quinta-feira, 29 de junho de 2017

Martinismo


Na consciência reside a representação sombria dos nossos medos;ela  nos persegue,não temos como escapar Ela pode  representar a nossa coroa de louros:das glórias, das vitórias,mesmo as mais simples  ou ainda,pode ser a representação do nosso  Cáucaso dos castigos e infortúnios,que no meio da noite assume as nossas lembranças e nos degradam com  sombras ,pavor e suor . E assim, ela desabrocha nesse torvelinho e nos faz companhia, nos lembrando dos nossos percalços,raramente nos recorda dos nossos triunfos.São os nossos demônios mais próximos que nos rodam e  vão sempre nos lembrar que nos espreitam e preenchem o nosso imaginário ,a nossa vida e dão o tiro final de misericórdia ou de punição pelo que fizemos e também pelo o que deixamos de fazer.
JATeixeira



Una notte apparve a Bruto, nella sua tenda, un’ombra gigantesca che gli disse: “Io sono il tuo demone del Male, o Bruto, e tu mi rivedrai a Filippi”. Arditamente, Bruto replicò che non sarebbe mancato all’appuntamento, e l’ombra disparve. Proprio nella piana di Filippi, presso Cavalla, sull’Egeo, gli eserciti rivali si affrontarono, nel 42 a.C., per la battaglia decisiva. I primi scontri volsero a favore di Bruto, ma per la seconda volta il gigante riapparve, muto, all’assassino di Cesare. L’indomani si riaccese la mischia, che si concluse con la disfatta dei repubblicani e col suicidio di Bruto.
(Plutarco)


Amado Irmão, sempre entendi que a palavra iniciado não deva jamais representar a correspondente pataca ou brilho, mas um estado de progressiva realização  do Ser que prescinde das contingências da vida (falta de trabalho, impedimentos físicos, cadeiras de rodas, solidão sentimental, a ausência  de conforto material e sentimental, etc ..). Eis então nesta óptica( contexto), a palavra INICIADO  assume um novo e verdadeiro valor, quase para identificar um tipo de homem diferente do comum. Diferente não porque automaticamente torna-se perfeito, mas porque ativo e perfectível busca o caminho da perfeição.

Temos múltiplas motivações para alcançar os limiares da Ordem Iniciática(Martinista). Algumas destas são ditadas por impulsos sociais, a partir da necessidade de ser acolhido, da necessidade de ser compreendido,outros do autêntico desejo de percorrer uma via iniciática tradicional. Obviamente, a primeira, tanto quanto humana e compreensível, são em si mesma e por si  não adequada e, não esperável, não admissível. Um Superior Incógnito Iniciador esperto procurará, tanto quanto possível, para trazer a evidência do interessado profano a verdadeira motivação que o leva até ao patamar do Templo. Sutilmente procurará fazê-lo desistir quando ela resulta inadequada ou insuficiente em relação ao caminho difícil que a iniciação envolve. Através da espera se promoverá o amadurecimento e sedimentação das perguntas, Por meio do retardamento, vamos tentar testar a vontade iniciática, ou  avaliar a aceitação ou não na fase preparatória. Gosto de sempre de  lembrar que não estamos aqui para fazer beneficência,ou tão pouco  para substituir  terapia de grupo ou apoio psicológico, mas sim para encontrar pessoas merecedores de receber a iniciação (Martinista), e ser,em sua volta, corações pulsantes e vivificantes - da nossa tradição. Assim, temos de avaliar aqueles que desejam se tornar nosso irmão, e isto é factível graças à análise das motivações  que o impulsionam, como sintomas do tipo de homem  contido

” Il dato di fatto è questo: gli uomini sono tra loro tanto uguali quanto diseguali. Sono uguali per certi aspetti, diseguali per altri. Volendo fare l’esempio più familiare: sono eguali di fronte alla morte perché sono tutti mortali, ma sono diseguali di fronte al modo di morire perché ognuno muore in modo diverso.” Norbeto Bobbio


Palavras verdadeiras, e aplicáveis também ao contexto iniciático. Em quanto nas nossas Lojas trabalham  irmãos que ainda não abstratamente iniciados avulsos das contingências do mundo, mas vivem, como todos os outros, em uma sociedade que dita  tempo e regras.
Eis então, Amado irmão, que o percurso Martinista, bem como qualquer percurso iniciático, devem ser dirigidas substancialmente para um   real e progressivo trabalho interior. O que inevitavelmente, próprio real, porque deverá levar à criação de um Novo Homem. O qual é diferente, não  necessariamente melhor na acepção  profana do termo, em quanto consciente de si mesmo, dos  pesos e das medidas que regem o microcosmo.

Este tipo de homem não procura justificativa dos próprios defeitos e deficiências pelas contingências da vida. Ele assume responsabilidades de serviço através do ideal e à através da comunidade dos Irmãos de cuja é uma parte ativa.

Assim como uma árvore se julga  pelos seus frutos,assim  um iniciado é julgado por suas ações para proteger a tradição e conhecimento.

Eles são chamados a servir na força da Honra e do Fardo do Grau, deve sempre lembrar que eles serão recompensados por seus membros, no idêntico modo e medida como eles se comportam em relação a ORDEM

Em quanto para o iniciado  o tempo é o mecanismo com cujo a grande lei da compensação universal  estão extremamente próximos.

Vi rivolgo il mio consueto saluto, nell’attesa di abbracciarvi al nostro convento nazionale di Montecatini Terme.


Elenandro XI

Nenhum comentário: