terça-feira, 25 de agosto de 2015

É Peixe?



 O homem que comprou doce como se fosse peixe

"

Nel tempo dell'inganno universale, dire la verità è un atto rivoluzionario"




 É Peixe?
Perguntou ele  com uma lata na mão.
Sim,é Peixe,disse o vendedor
Ah! Então vou levar.

Esse foi um pequeno diálogo de um imigrante , na ilha de Santa Catarina,que sem falar o português entra em uma bodega do ilhéu e depois de olhar as prateleiras vê um enlatado com a imagem de um peixe.O fabricante do produto se apresenta como Peixe, não o produto mas o nome fantasia e logo marca da empresa,mas na verdade o produto em questão era doce de goiaba ou Goiabada Peixe.

Ele pega a lata e arrisca com as pouquíssimas  palavras que  sabia falar em português:
-“ É peixe ?

O dono da bodega disse,sim.Estava feito o “imbróglio!”
Então, ele comprou e levou pra casa.
Quando abriu a lata revelou-se a estranha surpresa,ao invés do esperado peixe arenque que ele imaginava ter,veio um doce vermelho.Ele pensou que tivesse sido enganado.Só veio a se dar de conta do que ocorrera e desfazer o equivoco,muitos anos depois,quando aprendeu a falar o português ou o “manezinês” da ilha de Desterro.
Mas,se a tal  “trapola” linguística tivesse se dado com alguém ,cujo os hormônios aflora e entorpece o cérebro ou cuja capacidade cognitiva  impede de uma análise tão simples ou ainda sentir-se   logrado diante de disparate tão esdrúxulo ,o resultado seria uma tragédia.Ele pelo contrário,nos contava e dava risadas,por ter sido vítima de uma simples e ambígua interpretação por desconhecer o idioma português e ainda mais declinado pelo sotaque duplamente ilhéu.Ilhéu da própria ilha de Santa Catarina e ilhéu por ser originário dos Açores e falar um português característicamente conhecido como"manezin" da ilha.

Bem,podemos ver por essa simples e verídica história, quanto de equívoco e blasfêmia ou mais...poderá desencadear,baseado cada um na sua própria visão, do que é correto.Um fato como esse ou um semelhante,onde baseado em pressupostos podemos fazer um, juízo e afirmações cujo final difere muito da realidade.
Ele pode pensar:-“ fui enganado por esse trapaceiro,ele me afirmou que era peixe.”
Em nenhum momento o outro afirmou que era peixe que tinha na lata.Ambos estavam se referindo, de boa fé, a um entendimento que a situação propunha.O bodegueiro vendia um produto de MARCA Peixe,enquanto o outro,o comprador, comprava pela imagem um produto que julgava ser peixe,devido a sugestão dada pela embalagem.

JATeixeira

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Kvas



Bem,experimentamos com pão branco.Pão francês tostado e ficou muito bom.
Como fizemos:


Kvas
Pão 500g de pão  fatiado e tostado
Açúcar 150 a 200g
Fermento 1\2 envelope (5g)
Passas de uvas 5 passas
Se quiser pode ser usado folhas de mentha(hortelã)
Água 3 litros

Como fazer:

Tostar as fatias de pão em forno pré-aquecido.
Ferver  a água
Retirar as fatias colocar em um recipiente cobrir com a água fervente e deixar repousar por 12h.
Passar pela peneira e acrescentar água  fria para completar os 3 litros..
Filtrar com uma pano ou filtro
Acrescentar o açúcar e mexer bem
Dissolver o fermento em água  e acrescentar um pouco e açúcar.deixar por alguns minutos e acrescentar ao liquido obtido juntamente com as passas .Cobrir e deixar por 7 horas.
Filtrar e engarrafar.Usar garrafas de plástico e não encher r até a boca.deixar um espaço para expansão dos gases.Apertar a garafa e colocar a tampa.deixar repousar sob refrigeração por 48h
Muito bom para os dias de verão.É muito refrescante!

 

História
Kvass é uma bebida fermentada levemente ácida e adocicada. É tradicional na Rússia, Ucrânia e outros países eslavos,muito mais difundida e consumida  do que a vodka. Ele é preparado a partir da fermentação de malte, farinha de trigo, cevada ou de pão de centeio, as vezes com adição de ervas aromáticas, frutas e mel. Na culinária, Kvas pode ser utilizado para preparo de sopas frias de verão.( okrohska)
De acordo com a classificação da Beer Judge Certification Program, Kvass  é definido como uma “cerveja histórica(indigenous beers).
Os primeiros ensaios na produção de Kvass foram praticados no Egito antigo, Babilônia, Grécia e Roma. A primeira menção escrita de Kvass em língua eslava data do ano 996 d.C, quando o príncipe Vladimir de Kiev ordenou distribuir “alimentos, mel e kvass” para o povo.
Na Rússia essa bebida sempre foi muito difundida entre todas as camadas e grupos sociais e consumida diariamente. Existem menções de consumo de Kvas por personagens literários de grandes clássicos de literatura russa como Púchkin, Dostoiévski, Tolstói e Tchékhov..
Desde a Idade Media na Rússia existia mais de 500 variedades de Kvass. Era considerado uma bebida quase milagrosa que, segundo as crenças, ajudava a curar várias doenças.  O povo atribuía poderes mágicos ao Kvass que estava presente em vários ritos populares. Por exemplo, antes do casamento, durante o banho da noiva Kvass era derramado sobre a lareira e o resto tomado. Após o casamento, os pais recebiam o jovem casal com pão e Kvass. Os antigos eslavos costumavam derramar Kvass sobre os corpos durante os banhos. Também era considerado um talismã. O povo acreditava que o incêndio provocado por um raio só poderia ser apagado com leite ou Kvass.
Antes da revolução era uma bebida obrigatória nos hospitais, fornecida para soldados do exercito e da marinha. Seus efeitos benéficos para o organismo: a tonificação e melhora da digestão estão comprovados. Kvass não industrializado é uma bebidas obtida através da fermentação do ácido láctico. Sua ação sobre o corpo humano é semelhante à dos produtos como iogurte. Ele regula a atividade do trato gastrointestinal e do sistema cardiovascular, melhora o metabolismo, impede o desenvolvimento de micro-organismos patogênicos

Na época soviética, o Kvass era vendido na rua, tirado dos pequenos tanques de cor amarela. Atualmente, existe várias marcas de Kvass vendido em garrafas plásticas. No entanto, é semelhante aos refrigerantes e contem quase mesmos ingredientes: dióxido de sódio, edulcorantes, aromatizantes e simulador de sabor. É uma bebida de cor marrom escura levemente adocicada. Embora na década de 1990, Kvass cedeu lugar para refrigerantes estrangeiros, agora está bem mais popular do que eles.

Antigamente, Kvass na Rússia era forte e mais encorpado do que atual cerveja. Era ma bebida de alto teor alcoólico o que mudou com passar do tempo. Agora ele não passa de 1,2%.
Kvass pode ser feito em casa.  Basta colocar pedaços de pão preto de centeio, açúcar, fermento e água em um vidro grande e fechar por alguns dias. A bebida vai fermentar e após peneirada pode ser servida.

 

 

Kvas de aveia

 

Muito útil e saborosa bebida pode ser feita a partir de aveia natural e mel. Kvass de aveia - não só saborosa e saudável, mas também tem propriedades curativas. Além kvass branco de aveia pode ser preparado e amadurecido muito rapidamente.
O kvas tem fermentação natural e não deveser armazenada no refrigerador por mais de dois dias. É por isso que não é vendido comercialmente. O que é vendida em garrafas é, na verdade, uma composição química muito prejudicial onde como todo refrigerante artificial tem conservante,acidulante,antioxidante,estabilizante,etc.etc.etc..
Receita de aveia kvass é muito simples e consiste em duas fases:

1ª fase:

Preparação de levedura.

Compre aveia em grãos ,não é necessário que os grãos  sejam descascados.
2. Lave bem os grãos,isso  eleva a qualidade que se terá na bebida.
3. Coloque os grãos num recipiente e encha com três litros  de água. Não é necessário que a água seja fervida,mas deve ser limpa e sem cloro. Da qualidade da água  depende o gosto de kvass .Por issi é melhor usar água de boa qualidade até mineral,se possível.O Kvass desta água terá melhor sabor. Se se  usar água clorada a qualidade do Kvass será ruim.Não coloque a água até a borda,deixe um espaço livre para que a aveia venha a tona.
4. Adicione cerca de 5 colheres de sopa de açúcar, mexa bem ,cubra com uma pano e deixe repousar ao abrigo da luz em lugar quente por 4-5 dias.
Após decorrido esse tempo, despeje o líquido fora e reserve os grãos para a fase II -Essa primeira parte foi projetado para a preparação do fermento.
Com o fermento está pronto,iremos para a fase II

Kvass.

O fermento está pronto a esse se adiciona 3 litros de água limpa ,
Se você quiser fazer kvass mais fácil e mais barato, é suficiente para adicionar 2-3 colheres de sopa de açúcar e mexa. Mas se quiser poderá usar mel em vez de açúcar,isso dará um kvass mais saboroso
Em 24h o kvass está pronto –retire a levedura ,filtrando e conserve sob refrigeração
A levedura ainda poderar ser usada para fazer um novo Kvas,bastando adicionar água e açúcar ou mel. Essas levedura continuarão ativas por três meses ou mais. 

Características kvass de aveia.

Da quantidade de grãos depende o desempenho do fermento. Se se tem 500g de aveia para 3 litros de água obter-se-á 2.5-litro kvass forte. Mas,se não quiser um kvas tão forte basta usar um copo de aveia para os 3 litros de água.
Note-se que amesma fermentação natural não deve ser armazenada na geladeira por mais de dois dias,pois o armazenamento mais prolongado, fornece um gosto excessivamente amargo e azedo.
Quando se usa o mel para preparar o Kvas ter-se-á um bebida agradável  para ser consumida,se ao contrário preferir usar o açúcar deve-se adicionar algumas passas de uva para melhorar o sabor;Pode ser usado ainda, mel ou açúcar alternadamente para manter a levedura, na preparação do kvas.

Indicações kvass.

Além de ser uma bebida refrescante e agradável para ser consumida nos dias quentes ela ainda salutar para  os rins , fígado e fornece ao corpo um grande quantidade de substância que promovem o rejuvenescimento da pele


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Busca da LUZ





Há quem se alegre muito mais na lama como “os porcos, do que na água limpa”,ou se empanturram de comida  ou se deleitam de prazeres,sem que lhes ocorra uma única centelha de virtude.
E enquanto  os porcos chafurdam e banham-se na lama, os virtuosos buscam  banhar-se na LUZ

É preciso que a cada ato,a cada momento pensemos e repensemos as nossas condutas, o nosso caminhar,nas  palavras que vituperam e maculam, ou na mão que atraiçoa e trucida,nos pensamentos cheio de ódio e inveja  ou nas narinas que respiram a fumaça dos sacrifícios inúteis, ajoelhados diante de velhos ídolos que os guiam...quer sejam as Messalinas ou as falsas esperanças que  não respondem as suas preces.É preciso  se purificar do nosso próprio vício onde dormimos ou do veneno que inoculamos nas nossas presas: conduta malsã que tem servido de inspiração e guia.

De que adianta ungir-se dos perfume dos altares e aspergi-se com a água lustral se  só a lama  satisfaz?Por que os porcos  sempre voltam e se purificam no mesmo lodaçal?Pois são muitos o que oram e fazem sacrifícios que permanecem presentes unicamente nas paredes dos seus templos.desconhecem que a maior oração  não é aquela que se diz e sim aquela se pratica.

É preciso ir além do ato piedoso de contrição e arrependimento que curam,.É preciso que pratiquemos aquilo que pregamos;se faz necessário dizer que o que pensamos seja UNO como aquilo que dissemos,e que encontremos Eco dentro de nós mesmos e dentro  do choque das nossas próprias  contradições podemos encontrar o equilíbrio e a escolha que indicam a saída para harmonia que buscamos...E unicamente quando  soubermos como acender e manter a nossa luz interior ,saberemos nos conduzir para fora das trevas que opacifica a visão do nosso espírito.Pois a verdadeira LUZ nunca adormece,ela “permanece sempre flamejante dentro dos nossos corações!”




JATeixeira

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Estadistas e Fantoches






Existe um vazio de liderança no mundo moderno.Todos aqueles em que ainda resta algum brilho,quase que indistintamente,não nasceram no século XX,podem até terem sido revelados e atuado no século XX ,mas são, todos, nascidos e educados sob a luz e inspiração do século XIX. Alguns desses marionetes modernos  emitem pequenas luzes, que às vezes parecem prenunciar alguma revelação,mas infelizmente fenecem ou entram em ocaso tão rápido quanto brilharam.Tiveram brilho fugaz, apenas purpurina,nada mais.São imagens sem reflexo,são sons sem eco.Estamos órfãos de líderes e esse fenômeno não ocorre somente em terras tupiniquins,tal epidemia se alastra, já algumas décadas, em todo o mundo.Não existe mais estadistas no comando das nações,são todos meros oportunistas qual fungos que quando encontram um hospedeiro o sugam até morte ou exaurir todas as suas reservas.Vejam o nosso caso,esse parasitismo degradante e  rançoso que se assenhoraram do poder.

Já não  se vêem Gandhi(s) no nosso momento histórico.E tal fenômeno, não se aplica unicamente ao mundo político ou econômico atual.Qualquer faceta da aparência ou do gênio humano de hoje, não passa de um pálido reflexo do homem de ontem.Existe um fosso profundo que nos separam ou que impedem que novos valores  medrem.Se se procurar expoente na música ,não encontraremos...só temos ruídos e grunhidos grotescos,nada mais.Se se procurar entre os cientistas, quantos Pasteur ou Tesla poderemos encontrar na nossa realidade ?O que será que eles ameaçam,para estarem adormecidos?Pois certamente eles existem.Os que se revelam,na verdade não se revelam,são revelados num jogo de interesse incubado nas alcovas da indecência seja ela política e científica qualquer uma outra,lembrem-se dessa trama ardilosa ou campanha servil do efeito estufa,CFC ou aquecimento global,quanta hipocrisia.  .Ou quem sabe,ainda,são promovidos pela mídia  patéticos apelos dos revelados por academias em premiações programadas e que ,na maioria das vezes,atendem a interesses escusos  .
Não somos um admirador fervoroso de Sartre nem da sua consorte,mas o fato de ele  tenha recusado tal “honraria” denota o que existe por traz de tais prêmios.Pode até ser que o idealizador de tais prêmios, tenha tido a visão  de premiar os virtuosos e o tenha feito à alguns,mas as escolhas de hoje tem se revelado, numa afronta a inteligência de muitos que permanecem à margem por serem insubmissos  ao modelo globalizante vigente.São escolhidos e premiados os que estão aliados ao “projeto”.E esses “opacos” procuram denegrir àqueles que revelam os detalhes sórdidos por trás de tais propósitos.

Todas aparições ,são meteóricas,não resistem ao clarear do  dia e são frutos de marketing,se se tiram tais expedientes que lhes dão “oxigênio,alma e sustentação”,caem com castelo de areia ,vitimados pela primeira onda e são substituídos e caem no esquecimento.Todos são descartáveis e só se matem no topo enquanto for conveniente.Não se sustem por si só e sim por uma rede de tentáculo que o titereiam.Quando as sombras que permeiam e mandam nesse mundo tiverem perdido  o interesse “nesses”,os cordões são cortados e sem esses não se sustentam.
Aqueles que não usam de tais modelos desenhados, pré-fabricados e com toques e tics nervosos da mídia promíscua que os revelam, não são notados ou às vezes são perseguidos, preteridos. A  história  está plena de líderes e heróis, novos ou antigos,fantasmas que servem de cenário para as aparições burlescas e comparações da mediocridade do momento.Existem os que insistem em ser comparados a Getúlio ou Lincoln,quando não passam de bufões das cortes opacas da nova ordem que se desenha no nosso horizonte.


JATeixeira

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Valsa da Chuva


                                                        LEONETTO CAPPIELLO 1933


La dégustation des vins

I-Laissez le vin respirer

Le vin doit respirer pour exhalter ses arômes, il est donc impératif de le déboucher suffisamment
en avance pour le laisser respirer et développer son bouquet.
Plus le vin est jeune, plus le temps d'aération nécessaire sera long avant de le servir.
Entre 2 à 3 heures, pour un vin jeune, alors qu'1/2 heure sera suffisante pour les bouteilles en pleine maturité.

Experimentem abrir uma garrafa de Caménère,
 ou um outro preferido,
tirem a rolha que o aprisiona
e lentamente deixem que ele respire...
Se isso não acontecer,
Não se desespere.
Salve-o!
Fazendo, imediatamente, uma respiração  boca-a-boca...

Musica para ouvir nesses dias de inverno chuvoso,frio e grigio...
 







Waltz Rain
Frederic François Chopin



Toda a noite  os sons da melodia da chuva
Tranquilamente tamborilando na valsa
Envolta em um véu de neblina na cidade
Janelas de luz acenam para o andarilho  molhado

Sons de tambores como trovão ressoam
Comprimem o coração os sons da campainha do alarme
Brinca no céu o relâmpago em Ping-Pong
E na vidraça se destacam as gotas da chuva

Voa na noite a melodia da chuva
Flui suavemente,como se fossem sons de violino
Na valsa desejada,desliza ternamente.
Nós dançamos, molhados até os ossos
 



quinta-feira, 23 de julho de 2015

Forno Artesanal

Aqui tem alguns modelos de forno artesanal ,mas na página http://www.hornosartesanos.com/ é possível encontrar muito mais  modelos ,são 381, para escolher o mais conveniente e que se adapta as suas necessidades .Visite e veja

        Horno de Manuel Alfonso García Morales en Jimena, Jaen Horno de Cristina en Santander, Colombia     Horno de Sergio Rojas en San José, Costa Rica Horno de Julio en La Mancha      Horno de barro en Villa Madero, Buenos Aires, Argentina Horno del portugués en Rociana del Condado     Horno en Orlando, Florida en Estados Unidos Horno en Las Vegas (U.S.A.)  Horno de Joaquín en Polinyà -Barcelona-    Horno de Sebastian y Luciana en S. Pedro, B.A. (Argentina)              Horno de Raul y Lluis           Horno de Francisco Ramírez de Nuevo Laredo, México         Horno en Casas Viejas, Albacete (España)    Horno en Lincoln (Buenos Aires) Horno de Manuel en Fortuna (Murcia) Horno en Pepino (Toledo)   Horno en Osera de Ebro (Zaragoza)     Horno en Puerto San Julián, Santa Cruz (Argentina)                                                                                

Muito interessante  a Pagina Hornos Artesanos ,onde entre os muitos modelos ,podemos encontrar exatamente aquele que nos interessa.Muito oportuna a compilação de muitos fornos em todo o mundo.
Além de toda a orientação desde a escolha do local para construir ,o material a ser empregado até receitas como cabrito,biscoitos ou arroz no forno,entre muitas outras.Acesse a página e confira
www.HORNOSARTESANOS.com
os mais variados projetos e modelos de fornos artesanais.
Escolha e construa

quarta-feira, 22 de julho de 2015

O Moinho de Pedra Caseiro



Pizza sobre Pedra Refratária no forno a gás ou elétrico é possível

Muito comum na Europa a cocção de pães e pizzas sobre Pedra refratária,o que confere mais sabor ao produto assado ,como se tivesse sido feito em um forno a lenha.


É curioso ver que embora o alto grau de desenvolvimento e tecnologia,não se abandonou o tradicional,antes pelo contrário,tornou-se  um aliado presente no dia à dia dos grandes centros urbanos.
Vejam aqui a farinha de centeio moída em casa
Farina di segale macinata in casa

O uso de moinhos de PEDRA para moer o grão e fazer o pão com sabor melhor e autêntico sem se incorporar as adições químicas e acréscimos  nocivos que tornam os  alimentos de saudáveisem perniciosos.



Sem se considerar a higiene e pureza de quem o produz para o seu próprio consumo.


Lá poderemos encontrar o leite em natura e grão de centeio,trigo,aveia,entre muitos outros sendo possível moer em casa e realizar a tradicional e saborosa cozinha do tempos dos nossos avós.
Não são velharias ou sobras de guerra e sim a moderna tecnologia que fornece a melhor maneira de aliar a tradição com a modernidade.



Assim como o moinho caseiro que usa pedras para moer o grão e nos oferecer uma farinha integral de qualidade , é possível encontrar a venda no Brasil tanto o moinho ,quanto a pedra refratária para ser usado no forno elétrico ou fogão  a gás e assar a pizza ou o pão com o sabor do fogão a lenha.

Em santa Maria-RS temos um fabricante de pequenos moinhos domésticos MOLITOR.Veja no endereço abaixo:
http://moinho.tk/
Mas também é igualmente  possível fazer sozinho um pedra dessa, e com certeza a menor custo.
Pedra Refratária,como fazer:
Usando   1 kg de cimento e mais  4kg de argamassa refratária em mais ou menos 2 litros de água,podemos fazer sozinho uma pedra dessa e desfrutar de uma pizza como na Pizzaria ou o Pão assado como se fosse em forno a lenha.
Primeiramente observe  as dimensões do forno em que vai ser usada e usando uma armação de igual dimensão ,como uma bandeja ou uma forma de alumínio,que pode ser forrada como papel alumínio e ali  moldar a pedra, que deve ser bem alisada na superfície para facilitar a colocação e retirada das pizzas e pães.