sexta-feira, 24 de março de 2017

O alemão de Tapera em Santa Maria




Hoje cedo, aos primeiros raios da manhã,ainda com a neblina baixa,prenunciando o calor escaldante do verão, ia  na minha frente um Gol com placas de Itaiópolis.A incidência dos  raios em um pequeno “penduricalho” no espelho retrovisor,acordaram velhas lembranças do tempo da casa do estudante da União Santamariense de Estudantes(USE) ,em Santa Maria.

Por que será que quanto menos polido o homem, mais adereços eles usam?Parecendo uma relação de causa e efeito.Vemos as vezes,automóveis do interior,repleto de piduricalhos ,e quanto  mais interiorano ele for, terá mais aves de plástico dependuradas na suas janelas ou no  vidro traseiro.É como se estivesse estampado,bem a vista sua identidade e transparecesse o grau de polimento da pedra.

Uma certa manhã, entre outras tantas,fomos matear na Laje inacabada ,do projeto,também inconcluso, de casa de estudante de Santa Maria .Estávamos como sempre eu,o Inácio de Tapera, o Zeux e o Giruá (Luiz Carlos Marasca)Passou um caminhão Mercedes Benz conduzido por uma “brunette” de  longas madeiras encaracoladas e com um sorriso desses ´que fazem a gente deglutir,em seco.No seu caminhão tinha colado no pára-brisa uma pequena mão rosada, presa em um eixo com mola de percurso fixo,tipo vai-vem. E ele em sobressaltos dizia com euforia adolescente:-”ela está abanando*.Mas,bah! Tche,vocês viram? Ela está abandando pra mim,vocês não viram? “Ela abanou pra mim,ele insistia” E nós três caímos na  gargalhada...
 Ô Inácio,tu não vês  que aquilo é só um adereço?-Como “endereço”?,indagou ele insistente,ela Sim,sim ,ela abanou pra mim,eu vi.Eu a conheço,ela faz a entrega de frutas e ovos no Supermercado Baldisssera, aqui da esquina da Acampamento,eu sempre a “encaro”,mas hoje,finalmente ela me abanou.
Em vão,tentamos explicar, mas ele era relutante em afirmar que ela havia "abanado pra ele.E o alemão tem a fama de ser teimoso.Mas,o pior teimoso é aquele que teima com um alemão.

Santa Maria-RS Nos Tempos da USE


* gauchês=  acenando

quinta-feira, 23 de março de 2017

Os Quatro Beijos Romanos



“As orelhas são a rota por onde a virtude entra na alma dos jovens”(Plutarco)


Os romanos diziam assim:oscula officiorum sunt,Basia pudicorum affectuum,Savium voluptatis e Olla spiritus virtutis est “
Os Romanos usava quatro maneiras para se referir ao beijo:Osculum,Suavium,Basium e Olla
O Oscullum é o beijo do respeito:para os rituais,para os ato religiosos,para os filhos.É o beijo do dever.
Basium é o segundo,é o beijo da afeição,para a esposa.
Suavium é o beijo do prazer,da sensualidade,da paixão.
Olla é o beijo dados nas orelhas


Herodoto já falava da existência dessa manifestação de afeto entra os persas ,onde era muito mais do que um beijo ,era um gesto consagrado e institucionalizado.Mas ,o beijo na boca estava reservado aos casais,enquanto beijar no rosto,oscular,indicava leve diferença social.

Beijar a mão com ternura àqueles que se quer saudar,é um testemunho do mais profundo respeito: era assim que os antigos honravam aos seus deuses,aos seus mperadores e as suas imagens ,é assim que eles queriam prestar uma homenagem terna e particular. Jacere Oscula-Os cocheiros, no circo, saúdam o povo beijando o cabo do látego : venerabatur inserìori flagella (venerramos aquele que açoita), dizia Xiphilin, e a este beijo se chamava « osculum labratum »(o beijo do oficio ou trabalho).
Beijar a boca e os olhos eram muito comum entre os romanos, para cumprimentar ou para saudar a qualquer dignidade, ou em qualquer evento feliz.
Os escravos beijavam a mão dos seus mestres,os soldados do general,os imperadores beijavam os seus principais oficiais ou as pessoas mais distintas.

No mundo,o beijo, assume características próprias. Na Europa,entre os portugueses usa-se trocar dois beijos na face,enquanto na França,Itália,Luxemburgo prefiram  o número de três.Já os espanhóis se contentam com um só .Nas Estados Unidos o costume é um só e sempre na face direita. Um país onde estão mudando esses hábito na Rússia.No tempo da URSS era muito frequente o uso  entre amigos homens,mas hoje dado as inconveniências das interpretações das ambiguidades ,a prática está sendo posta de lado. Nos países árabes e sob orientação do islam é praticamente proibido as práticas e atitude mais calorosa entre os casais.E nos demais países do Oriente  é pouco praticado tais gestos,enquanto para os japoneses torna-se inconveniente, porque consideram o ato como uma intimidade ou tentativa de aproximação de conotação sexual.

Para os Inuit (Ártico)o beijo,ou a demonstração de carinho é chamado de kunik ,assim como para os   Maoris ,nativos da Nova Zelândia,o costume de boas vindas é o “hongi” que  é o ato esfregar um nariz contra o outro a quem se dá as boas vindas.   .

JATeixeira

terça-feira, 21 de março de 2017

Armadilhas do aprendizado linguístico


Le trappole della grammatica italiana Filomena Fuduli Sorrentino


Caríssima Mestra

“Gli stranieri non riescono a imparare l’italiano alla perfezione e commettono spesso errori.

As armadilhas lingüísticas estão disseminadas por todas as línguas e é realmente um grande desafio,não tropeçar ou cair nelas.E esse problema não está restrito a língua italiana,podemos  assegurar que em português(ou em brasiliano)pois, notadamente o lusitano é seguramente diferente da língua falado e escrita no Brasil,não unicamente nos termos usuais do dia à dia , mas também na pronúncia desses,nas expressões idiomáticas,etc. e naturalmente em outros países que declinam esse idioma: Angola,Moçambique,etc todas elas tem as suas particularidades locais,para desespero de muitos que os visitam a turismo ou negócios. Por isso, um estrangeiro nunca domina "completamente" uma língua estrangeira como a sua própria. E quanto aos que declinam a mesma língua, sempre vão existir aqueles  que não sentem o mesmo atrativo e a usam simplesmente para se comunicar e se dão  satisfeito por isso.
Quanto as forma:
Un’altra parte di linguisti ritiene che si debba scrivere “ci ho”, “ci hai”, “ci ha”; non si 
Para um estrangeiro,neo latino,como somos, é preferível essa forma por ser mais compreensível e mais fácil de usá-la, em comparando as forma apocopadas.
No comparativo a outra ,invés,soa como uma distorção equivocada e incompreensível da preguiça inominável do coloquialismo regionalizado.( Mi spiego: il verbo è: c’ho-c’hai-c’ha-c’abbiamo-c’avete-c’hanno) Questo verbo ciavere, che si usa nel parlato)
Porém, em tempo de Internet ,de facebook,das facilidades(?) dos textos da telefonia móvel e dos casuísmos de quem inventa tais neologismo, por pura preguiça ou, outros,por ignorância do léxico e ainda nos subterfúgios da linguagem cifrada.


“... ma finisco ricordando che se insegniamo queste differenze linguistiche gli studenti devono essere di livello avanzato.”
Devemos salientar que embora sem ter estado  em nenhuma “scuola”para estudar  a vossa língua, mas a assimilamos com a mesma facilidade que a entendemos;acreditamos  que o nível de dificuldade ocorre ,basicamente,em duas circunstâncias.A primeira está presa ao interesse no aprendizado,e a segunda refere-se a facilidade e acesso ,nem sempre compreensível,no interesse lingüístico de cada um.Além de sentirmos motivação e interesse,procuramos desdobrar a palavra , desconhecida,a partir da sua semântica etimológica e essa curiosidade nos faz prosseguir e perseguir ,não unicamente o italiano ,mas qualquer língua que me aguce essa busca.
A – Hai preso il passaporto, sì?
B –  Sì sì, ho il passaporto qui nella borsa.
A – I biglietti?
B – Sì, sì, ho i biglietti, sono nella tasca del cappotto.
A – Bene. Allora andiamo. Ah, le chiavi delle macchina?
B – Cosa? Ma non le hai tu?
A – No, le hai sempre tu in qualche tasca!
B – Uhm, sì, ma ora non le trovo. Ah sono qui, vicino la porta. Ah, le chiavi di casa?
A – Le ho io, non ti preoccupare. Possiamo andare?
B – Spero di sì… Siamo in ritardo!
Texto absolutamente claro e qualquer um estrangeiro  que se exprima dessa forma ou  que seja interrogado dessa maneira ,em qualquer idioma,será compreendido e estabelecerá o que busca,pois querer  ou presumir que poderá passar por um nativo,será sempre um desafio inconcluso.
Portanto torna-se  difícil entender a abstração “PERFEIÇÃO”.O que é essa realmente é ou busca?

Gli stranieri non riescono a imparare l’italiano alla perfezione e commettono spesso errori.


Então essa perfeição estaria nas regras defectivas, no neologismo que nasce todos os dias ou no coloquialismo viciado que dificulta a interação e relacionamento?
Acreditamos que a facilidade de comunicar-se em outro idioma é favorecido pela pureza desse, que está em permitir que o seu usuário se exprima e seja compreendido e não em um linguajar obtuso, cujo oferece forma a um vernáculo codificado e exótico ,falado por poucos e compreendidos por menos ainda.

JATeixeira




http://www.lavocedinewyork.com/arts/lingua-italiana/2016/04/17/le-trappole-della-grammatica-italiana-ce-lho-oppure-ce-lo/

terça-feira, 14 de março de 2017

Entre a Direita e a Esquerda


Entre  Pondé e Marcos Nobre


Entrevista conduzida por Otávio Frias entre direita e esquerda.Salvo em pequenos pontos que podemos discordar, tanto do direita como da esquerda,diríamos tratar-se de um debate reformador / conservador que estaríamos de acordo, e que deveria pautar qualquer relacionamento,pois, poderíamos dizer que se trata de um diálogo civilizado e coerente,onde o representante da esquerda ,não é o representante do esquerdismo bitolado e nulo que tem caracterizado a esquedopatia mundial,antes pelo contrário, é lúcido e claro e nas suas ponderações e que, em praticamente tudo, estamos de acordo e que norteia qualquer um que tenha aprendido a pensar e não se submeta aos dogmas impostos,seja esses políticos,ideológico ou religiosos de esquerda ou direita, mas os combate onde discorda.É o tipo de diálogo que prima pelo aprimoramento da sociedade.É aquele que se permite conversar para encontrar novos rumos, onde vamos todos nós.,isso não é esquerda ou direita:é a trajetória humana, isso é o bom senso que se permite conversar e evoluir.
E como diz,o mediador, no final para o Sr Nobre:-"Voce não é esquerda".
Ousaria dizer que o Sr Marcos Nobre está acima da vanidade comprometida e embolorada que caracteriza a esquerdopatia como um todo,ele pensa por ele mesmo apoiado em alicerce de pensadores à esquerda,mas como ele diz ,pensa em uma democracia de massa,típico caso onde a massa é a maioria que o Estado costuma ignorar em suas decisões,tanto na direita com na esquerda.Infelizmente,ele transparece crer que o Estado deve ser soberano contra o povo,esse é de fato um tipico pensamento monolítico de esquerda,Afinal Direita e Esquerda também são oriundos do mesmo parto,só que o primeiro concede mais liberdade de pensamento e locomoção enquanto o segundo costuma se impor como um todo,mas ambos protegem os seus pares e suga o terceiro elemento que os mantém

JATeixeira

Parte I
Parte II
Parte III
Parte IV
Parte V

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O Escafandrista


A história da vida e da morte se conta na alegoria do mergulhador e do escafandro, Existem muitos mergulhadores que trabalham ,no fundo do mar, com pesados equipamentos de mergulho composto por pesados escafandros de borracha, sapatos de chumbo e capacetes metálicos com viseira de vidro. Saem desses equipamentos tubos de borracha que se conectam a bombas de ar que permitem a sua respiração sob a água.Tem ainda um cabo de aço que o içam de volta ao barco, quando terminam as suas buscas. Os sapatos de chumbos são muitos pesados o que permite que o mergulhador se desloque com dificuldade, mas em baixo da água eles se locomovem com facilidade, pois a pressão e a densidade da água compensam o excessivo peso.Ali eles procuram pérolas, artefatos ,barcos avariados, etc.


Pois bem, o homem é o escafandrista ,cujo pesado traje é o corpo físico e cujo mar é o oceano da vida. Ao nascer o homem põe esse pesado traje , porém seu espírito permanece conectado  por um cabo a luz das alturas. O homem desce as profundezas do mar dos pesadelos e da mortalidade, para ver se   encontra o tesouro escondido da sabedoria pois a experiência e o entendimento são as pérolas de grande valor e para obtê-las exige-se suportar muitos obstáculos e dificuldades; Quando o tesouro foi encontrado, finda-se essa jornada de trabalho para o homem, e este é novamente içado a bordo do barco, removendo as pesadas vestimentas e volta a respirar o ar livre.

Os homens sábios têm consciência que esse incidente que chamamos vida não é mais do que um caminho que leva ao fundo do mar; sabem que esses homens que foram baixados algumas vezes, terão que ser baixados muitas outras vezes ainda até encontrarem o tesouro oculto. O filósofo sabe que o espírito do homem é imortal, que o espírito do homem não morrerá nunca; mas é igual a um peregrino que vai de cidade em cidade  do busca do conhecimento do espírito, que vai de corpo em corpo em busca do conhecimento.”

Manly  Palmer Hall

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Conselho de um Gato


“Não se culpe quando as pessoas  te julgarem por você fazer o que é melhor para sua vida.
As pessoas não sabem nada”


Às vezes a abundância de frases de efeitos,que não têm efeito algum,causam talvez  qualquer coisa  nos menos perspicazes,atentos ou a procura de algo para se auto-completarem com tal enunciado ou ver como tal pensamento  se encaixa no seu momento ou como cabe na sua vida e assim acaba achando um motivo onde lhe  atribui  competência.

A frase afirma: -"as pessoas não sabem de nada".Como assim?e ela própria não é uma ?Se ela também é uma pessoa, a própria frase já afirma que ela não sabe de nada,e se não sabe de nada como poderia expressar ou querer deduzir o que os outros pensam ou julgam?Confuso,não é? E como pode resultar alguma ordem do Caos ?

Mas,vejamos:-Se tal sugestão se tratasse de um conversa entre dois que não fossem pessoas,ou ainda a introspecção de um canino ou felino ,poder-se-ia deduzir que tal entendimento também não seria aplicável ou caberia na percepção humana.A frase já começa negativa NÃO e depois mistura tratamentos  te com você e em terceiro lugar a filosofia exprime uma relação casual de abandono ou sentimento de culpa por algo que se faz mas ,que mesmo assim parece não satisfazer a si mesmo no norte que toma e gera a tal preocupação e para não julgar a si mesmo, procura fora de si alguém que o culpe pela tal atitude desbaratada que assume.

Se um Gato dissesse para o outro a frase acima, poderíamos entender assim:-Meu amigo,as pessoas nada entendem, da nossa conduta felina, para saber o que é melhor ou pior pra nós mesmos ,portanto não se abale ,pois não  cabe a esses julgarem se a ação é melhor ou não para nós mesmos,pois afinal, por pretensamente pensarem entender a óptica desse nosso mundo  felino, inferem pensamentos ou julgamentos pretensiosos ,colocando idéias onde não existem,sapiência que é um despropósito e  obediência que é mera conjectura.,baseados em suas próprias ações , comportamentos e desejos reprimidos

JATeixeira

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

“Sujeito Oculto” ou Sujeira Oculta






Recebemos do amigo  Rogério um E-mail com uma análise sobre o nosso momento histórico, de onde selecionamos alguns parágrafos :

“O segundo fato marcante que se deu durante a votação, foi a conversa íntima e descontraída entre o senador tucano Aécio Neves, Dilma, José Eduardo Cardozo e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Confesso que diante daquela cena só pude me lembrar da frase de Ronald Reagan que dizia: “Dizem que a política é a segunda profissão mais antiga que existe. Hoje vejo que ela se parece muito com a primeira”.
“Aécio, assim como a maioria dos tucanos, parece uma menininha inocente, que mesmo após ser corneada pelo namorado inúmeras vezes, continua se arrastando atrás do canalha. Não consigo entender essa necessidade que a maioria dos tucanos tem de agradar um partido como o PT, que atribui a eles todos os males causados neste país. Mas não muito tempo depois, acredito que Aécio viria a se arrepender da sua diplomacia exagerada.”
Pedro Henrique Mancini de Azevedo


A menininha, da comparação pode aparentar inocência,apenas aparentar, mas no fundo carrega as suas máculas: algumas “cenere”, outras vermelho-escarlate, que se destacam ,  sempre as tornam distintas,mas têm a mesma origem  , nunca enganam. Embora penso que seria mais  coerente dizer, usando da mesma analogia, que ela parece  aquela mulher que gosta de apanhar, não como as de Nelson Rodrigues, mas como as usadas com igual propósito comparativo por Catulo da Paixão Cearense:daquelas que apanharam tanto que sente saudade do seu algoz ou das vítimas como na síndrome de Estocolmo,eternamente ligadas aos seus sequestradores .É difícil dizer ,mas não creio serem as normais,como quer fazer crer Nelson Rodrigues,e sim são tão estigmatizadas que sentem falta de um laço de vez em quando, assim como o viciado sente a falta do que o completa ,do mesmo jeito um se compara em relação ao outro,um grau de dependência e cumplicidade;é óbvio que para as câmeras ,ele se comportam de forma diferente,mas na intimidade das suas alcovas compartilham do mesmo sentimento, dormem no mesmo leito,choram o mesmo pranto e juram e repetem  as mesmas “mezognas”,Vivem e respiram esse mesmo alento e é isso que lhe tornam tão símiles,pois são oriundos do mesmo parto


Ora o PT e o PSDB são irmãos siameses,apenas com uma pequena diferença na maneira de olhar a coisa,enquanto um,segue a  linha Gramiccista-trotskista ,outro mais ligt tem linha “nobre” britânica no deplorável fabianismo.São iguais em tudo,apenas olhando por ângulos diferente a mesma coisa.E nos lembramos aqui do julgamento Salômico,onde um  dos irmãos herdeiros de uma disputa, com duas cabeças,procurava Salomão reclamando  duas fatias do bolo da herança ,pois o fato   ter duas cabeças ,entendiam ser dois.Então Salomão mandou que despejassem água fervente sobre a cabeça apêndice ,se as duas gritassem então eram um só e portanto a exigência não fazia sentido,afinal eram um ser e não dois como pretendia.

O PT e PSDB tem os mesmo sintomas,são gêmeos siameses.Se se despejar água sobre  uma dessas cabeças ou for atingida em algum ponto a outra irá reclamar,afinal as duas fazem parte da mesma perspectiva,pensam de igual forma,apenas agem de maneira um pouco mais sutil e dissimulada.
Quanto ao fenômeno .Joaquim Barbosa,ou qualquer um que se apresente de forma mais aguerrida e contestadora ,olhando e se alinhando  ao ponto de vista contrário, aos desmandos do momento ou de outros momento da nossa história passa a ser cultuado com o Salvador ,um provável herói,a ser candidato a presidência, a resolver nosso problemas etc.Seja Janaína,Caiado,Moro,etc,etc.etc.  E por que? Pela  vazio da liderança. Estamos órfãos de lideres. O lado oposto,respiram os mesmo hálito, vêem a mesmíssima coisa,seja nos caricatos  capachos da cusparada:fantoches travestidos ou seja em qualquer um outro,com os canalhas do MST “MS qualquer coisa”.Eles convergem naquela direção por achar que correspondem as suas aspirações.Tanto um com o outro não têm discernimento próprio, são meramente rebanhos.Os que aprenderam a pensar conseguem ver a “trapola” que se arma,o brete que nos encurrala,o matadouro que nos abate.

Mas, é como dizem os antigos “Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz." Lucas 8:17.”

JATeixeira