sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O Escafandrista


A história da vida e da morte se conta na alegoria do mergulhador e do escafandro, Existem muitos mergulhadores que trabalham ,no fundo do mar, com pesados equipamentos de mergulho composto por pesados escafandros de borracha, sapatos de chumbo e capacetes metálicos com viseira de vidro. Saem desses equipamentos tubos de borracha que se conectam a bombas de ar que permitem a sua respiração sob a água.Tem ainda um cabo de aço que o içam de volta ao barco, quando terminam as suas buscas. Os sapatos de chumbos são muitos pesados o que permite que o mergulhador se desloque com dificuldade, mas em baixo da água eles se locomovem com facilidade, pois a pressão e a densidade da água compensam o excessivo peso.Ali eles procuram pérolas, artefatos ,barcos avariados, etc.


Pois bem, o homem é o escafandrista ,cujo pesado traje é o corpo físico e cujo mar é o oceano da vida. Ao nascer o homem põe esse pesado traje , porém seu espírito permanece conectado  por um cabo a luz das alturas. O homem desce as profundezas do mar dos pesadelos e da mortalidade, para ver se   encontra o tesouro escondido da sabedoria pois a experiência e o entendimento são as pérolas de grande valor e para obtê-las exige-se suportar muitos obstáculos e dificuldades; Quando o tesouro foi encontrado, finda-se essa jornada de trabalho para o homem, e este é novamente içado a bordo do barco, removendo as pesadas vestimentas e volta a respirar o ar livre.

Os homens sábios têm consciência que esse incidente que chamamos vida não é mais do que um caminho que leva ao fundo do mar; sabem que esses homens que foram baixados algumas vezes, terão que ser baixados muitas outras vezes ainda até encontrarem o tesouro oculto. O filósofo sabe que o espírito do homem é imortal, que o espírito do homem não morrerá nunca; mas é igual a um peregrino que vai de cidade em cidade  do busca do conhecimento do espírito, que vai de corpo em corpo em busca do conhecimento.”

Manly  Palmer Hall

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Conselho de um Gato


“Não se culpe quando as pessoas  te julgarem por você fazer o que é melhor para sua vida.
As pessoas não sabem nada”


Às vezes a abundância de frases de efeitos,que não têm efeito algum,causam talvez  qualquer coisa  nos menos perspicazes,atentos ou a procura de algo para se auto-completarem com tal enunciado ou ver como tal pensamento  se encaixa no seu momento ou como cabe na sua vida e assim acaba achando um motivo onde lhe  atribui  competência.

A frase afirma: -"as pessoas não sabem de nada".Como assim?e ela própria não é uma ?Se ela também é uma pessoa, a própria frase já afirma que ela não sabe de nada,e se não sabe de nada como poderia expressar ou querer deduzir o que os outros pensam ou julgam?Confuso,não é? E como pode resultar alguma ordem do Caos ?

Mas,vejamos:-Se tal sugestão se tratasse de um conversa entre dois que não fossem pessoas,ou ainda a introspecção de um canino ou felino ,poder-se-ia deduzir que tal entendimento também não seria aplicável ou caberia na percepção humana.A frase já começa negativa NÃO e depois mistura tratamentos  te com você e em terceiro lugar a filosofia exprime uma relação casual de abandono ou sentimento de culpa por algo que se faz mas ,que mesmo assim parece não satisfazer a si mesmo no norte que toma e gera a tal preocupação e para não julgar a si mesmo, procura fora de si alguém que o culpe pela tal atitude desbaratada que assume.

Se um Gato dissesse para o outro a frase acima, poderíamos entender assim:-Meu amigo,as pessoas nada entendem, da nossa conduta felina, para saber o que é melhor ou pior pra nós mesmos ,portanto não se abale ,pois não  cabe a esses julgarem se a ação é melhor ou não para nós mesmos,pois afinal, por pretensamente pensarem entender a óptica desse nosso mundo  felino, inferem pensamentos ou julgamentos pretensiosos ,colocando idéias onde não existem,sapiência que é um despropósito e  obediência que é mera conjectura.,baseados em suas próprias ações , comportamentos e desejos reprimidos

JATeixeira

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

“Sujeito Oculto” ou Sujeira Oculta






Recebemos do amigo  Rogério um E-mail com uma análise sobre o nosso momento histórico, de onde selecionamos alguns parágrafos :

“O segundo fato marcante que se deu durante a votação, foi a conversa íntima e descontraída entre o senador tucano Aécio Neves, Dilma, José Eduardo Cardozo e o presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Confesso que diante daquela cena só pude me lembrar da frase de Ronald Reagan que dizia: “Dizem que a política é a segunda profissão mais antiga que existe. Hoje vejo que ela se parece muito com a primeira”.
“Aécio, assim como a maioria dos tucanos, parece uma menininha inocente, que mesmo após ser corneada pelo namorado inúmeras vezes, continua se arrastando atrás do canalha. Não consigo entender essa necessidade que a maioria dos tucanos tem de agradar um partido como o PT, que atribui a eles todos os males causados neste país. Mas não muito tempo depois, acredito que Aécio viria a se arrepender da sua diplomacia exagerada.”
Pedro Henrique Mancini de Azevedo


A menininha, da comparação pode aparentar inocência,apenas aparentar, mas no fundo carrega as suas máculas: algumas “cenere”, outras vermelho-escarlate, que se destacam ,  sempre as tornam distintas,mas têm a mesma origem  , nunca enganam. Embora penso que seria mais  coerente dizer, usando da mesma analogia, que ela parece  aquela mulher que gosta de apanhar, não como as de Nelson Rodrigues, mas como as usadas com igual propósito comparativo por Catulo da Paixão Cearense:daquelas que apanharam tanto que sente saudade do seu algoz ou das vítimas como na síndrome de Estocolmo,eternamente ligadas aos seus sequestradores .É difícil dizer ,mas não creio serem as normais,como quer fazer crer Nelson Rodrigues,e sim são tão estigmatizadas que sentem falta de um laço de vez em quando, assim como o viciado sente a falta do que o completa ,do mesmo jeito um se compara em relação ao outro,um grau de dependência e cumplicidade;é óbvio que para as câmeras ,ele se comportam de forma diferente,mas na intimidade das suas alcovas compartilham do mesmo sentimento, dormem no mesmo leito,choram o mesmo pranto e juram e repetem  as mesmas “mezognas”,Vivem e respiram esse mesmo alento e é isso que lhe tornam tão símiles,pois são oriundos do mesmo parto


Ora o PT e o PSDB são irmãos siameses,apenas com uma pequena diferença na maneira de olhar a coisa,enquanto um,segue a  linha Gramiccista-trotskista ,outro mais ligt tem linha “nobre” britânica no deplorável fabianismo.São iguais em tudo,apenas olhando por ângulos diferente a mesma coisa.E nos lembramos aqui do julgamento Salômico,onde um  dos irmãos herdeiros de uma disputa, com duas cabeças,procurava Salomão reclamando  duas fatias do bolo da herança ,pois o fato   ter duas cabeças ,entendiam ser dois.Então Salomão mandou que despejassem água fervente sobre a cabeça apêndice ,se as duas gritassem então eram um só e portanto a exigência não fazia sentido,afinal eram um ser e não dois como pretendia.

O PT e PSDB tem os mesmo sintomas,são gêmeos siameses.Se se despejar água sobre  uma dessas cabeças ou for atingida em algum ponto a outra irá reclamar,afinal as duas fazem parte da mesma perspectiva,pensam de igual forma,apenas agem de maneira um pouco mais sutil e dissimulada.
Quanto ao fenômeno .Joaquim Barbosa,ou qualquer um que se apresente de forma mais aguerrida e contestadora ,olhando e se alinhando  ao ponto de vista contrário, aos desmandos do momento ou de outros momento da nossa história passa a ser cultuado com o Salvador ,um provável herói,a ser candidato a presidência, a resolver nosso problemas etc.Seja Janaína,Caiado,Moro,etc,etc.etc.  E por que? Pela  vazio da liderança. Estamos órfãos de lideres. O lado oposto,respiram os mesmo hálito, vêem a mesmíssima coisa,seja nos caricatos  capachos da cusparada:fantoches travestidos ou seja em qualquer um outro,com os canalhas do MST “MS qualquer coisa”.Eles convergem naquela direção por achar que correspondem as suas aspirações.Tanto um com o outro não têm discernimento próprio, são meramente rebanhos.Os que aprenderam a pensar conseguem ver a “trapola” que se arma,o brete que nos encurrala,o matadouro que nos abate.

Mas, é como dizem os antigos “Porque não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz." Lucas 8:17.”

JATeixeira

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Ano Novo

Há quem compare  a nossa  vida a  um livro que escrevemos dia à dia
E quer acreditamos ou não,  é isso o que ocorre.
Alguns parágrafos ou capítulos  desse livro, poderíamos repetir,
sem nos cansar,  dezenas ,centenas ou milhares de vezes
e em muitos  outros , pularíamos sem nenhuma  hesitação.
Mas, ainda não inventaram nada mais fascinante
do que imaginarmos  como serão as próximas páginas.
Que iremos escrever dia à dia  desconhecendo o final...
Quantos,de nós, não faria de tudo para poder
dar uma olhadinha lá na frente...
Mas, querem saber? É muito mais emocionante ler ou até escrvrer
um livro sem saber o que irá ocorrer,onde
 dia após dia  inserirmos em nossos escritos capítulos surpreendentes 
até para nós mesmos...
Então percebemos que o melhor da vida
é viver  aproveitando o sabor único de cada momento
a experiência surpreendente a cada virar de página....
Portanto, já que estaremos começando
um novo capítulo nas nossas vidas,
 aproveitemos para escrevê-lo com
toda a intensidade. Deixemos  a borracha ,e os corretores de lado.
Pois, o mais importante,é que  tenhamos sempre em mente
que a história que escrevemos pode ter diversos personagens,
mas um único autor::nós mesmos
(Autor desconhecido)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Desejos de Natal




Todos sabemos pelos eventos que experimentamos,o que eles suscitam nas nossas vidas e nos significados que lhes damos e o que eles nos despertam e nos advertem.
E todos os que são capazes de dar significados positivos, motivados ou despertados por essas experiências, tem mais dinamismo na vida,e ela se torna mais apaixonante,rica e plena,pois a plenitude é produzida por nós mesmos,nasce dos nossos desejos e esforços na sua concretização
Então baseado nessas premissas tão singelas do nosso dia a dia,das nossas ambições, podemos perguntar para nós mesmos:
Que significado queremos para o nosso Natal?
Talvez nunca tenhamos nos feito essa pergunta ou questionado a importância desse fato,que pode permanecer adormecido ou ser despertado em algum momento das nossas reflexões.
Mas essa é de fato uma pergunta importante que devemos nos fazer ,que merece ser pensada e ser ouvida o que borbulha no nosso íntimo.
O Natal pode está na representação do calor,conforto,segurança e amor que nossa família nos prover,na companhia daqueles que nos são diletos e queridos
O significado do Natal pode está na alegria contagiante e presente em cada rosto daqueles que nos são caros,nas pequenas palavras escritas nos bilhetinhos,(como na propaganda:não esqueça a minha caloi)  encontrados nos nossos bolsos, nas taças de café ou no sob a garrafa de vinho,no amor daqueles que nos são caros e nos fazem transbordar em um frêmito de ardor e alegria, as vezes expresso em uma estrepitante gargalhada ou em uma furtiva lágrima que rola no canto da face ,que nos enrubesce e desperta o sentimento mais poderoso que nos une uns aos outros:o Amor !

Muitas vezes essa alegria transborda em uma ceia de Natal, cultivada por gerações,que nos gera a expectativa  de esperar e saborear o que é feito com tanto esmero,onde podemos sentir o aroma diluído no ambiente,invadindo todos os cômodos ,ouvir a alegria da música , sentir a presença até daqueles que não estão mais presentes,apenas suas lembranças nos permeia e nos preenche.
Então,nesse Natal deixemos extravasar todo esse sentimento recolhido,guardado a espera de uma ocasião própria e a ocasião  chegou,é preciso exprimi-lo em e-mail,em mensagens falando do nosso  sucesso,da nossa alegria,do nosso esforço ou até mesmo, bem simplesmente, dizer de nós mesmos das pequenas coisas e em pequenos gestos demonstrar esse amor que cresce e extasia e toma corpo e fala por si mesmo :esse é o amor de Natal,que se deixarmos nos acompanhará o ano inteiro.Só nós mesmos poderemos dar a importância que o Natal merece,pois a importância está dentro de cada um.
E com todo o nosso afeto desejamos um belíssimo Natal a todos- JATeixeira Natal 2016
QAS

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

A Universalidade do Sufismo



Hazrat Inayat Khan


É a purificação do coração que o torna o Sufi receptivo a iluminação da alma.



O sufismo não pode ser chamado uma religião porque é livre dos princípios,das distinções e das diferenças,que são a base sobre a qual as religiões se assentam;o sufismo não pode nem ao menos ser chamado de filosofia,porque a filosofia ensina o estudo da natureza nas suas qualidades e variedades,enquanto o Sufismo ensina a UNIDADE.Por isso pode ser chamado simplesmente como direcionamento da visão.
A palavra SUFI implica em pureza,e pureza contém duas qualidades :pureza e puro.Puro significa não maculado com nenhum outro elemento,não almagamado,não manchado,ou em outra palavra o que existe no próprio elemento.A segunda qualidade da pureza é uma grande adaptabilidade.
Assim é a natureza do Sufi.Inicialmente se purifica, tendo constantemente diante de si a visão de Deus,não permitindo que as marcas da diferença e da  distinção terrena sejam refletidos em seu coração,nem as associações boas ou más,nem os contatos com gente humilde ou presunçosa.Nenhuma fé ou crença jamais poderá interferir  na sua pureza.


 

O Sufi mostra a universalidade de sua fraternidade na sua adaptabilidade.Entre os Cristãos ele é cristão,entre os hebreus  ele é hebreu,entre os mulçumano ele é mulçumano,entre os budistas  ele é budista;pois é uno com todos,e então todos estão também unos com ele.Ele permite a cada um unir-se a sua fraternidade,e do mesmo modo permite a si mesmo unir-se a qualquer um. Ele nunca pergunta:-“Qual é a tua fé,nação ou religião?”Nem pergunta:-“Quais são os teus ensinamentos ou princípios?”
Chama-o Irmão,ele responde Irmão,e assim pensa.Olha os princípios,o Sufi não tem nenhum,porque a doçura pode revelar-se em vantagema para um ,e em desvantagem para outro.E isso vale para cada princípio ,bem ou mal,gentil ou cruel.Se pedimos a um soldado para ter compaixão durante uma batalha,ele será derrotado.Isto demonstra que cada um tem seus próprios princípios para cada ação ou situação .Uma pessoa pode crer em um certo princípio,enquanto uma outra pode ter uma opinião completamente oposta.E a isto que um pessoa pode chamar de bem a outra pode chamar de mal.Um pode dizer que uma determinada estrada é a justa,enquanto o outro escolhe a direção oposta.O Sufi ao invés de centrar-se  nos seus prazeres e desprazeres  e de limitar a si mesmo a uma certa fé ou crença,refletindo sobre o bem e o mal,focaliza sua visão sobre o ponto de vista do outro e então ver a razão pelo ele que crer e pelo o que ele não crer,para quem uma coisa é justa e para outrem é um engano.O Sufi compreende também porque qualquer coisa que seja chamada de bem por uns pode ser chamada de mal por outros,e assim mantendo sobre controle o seu ponto de vista atinge a verdadeira sapiência.

O Sufi é um verdadeiro cristão quando se refere caridade, a fraternidade e cura de sua alma como a alma de outrem. Ele não é intransigente na maneira de se unir a uma igreja particular, ou em abandonar velhos mestres e seus seguidores que vieram antes e depois de Cristo e da sua apreciação e prática da sua verdade são tão intensos como os de um verdadeiro cristão
É na vida  dos dervixes que se vê a verdadeira representação   da vida e dos ensinamentos de Cristo, especialmente em dividir  a sua casa e sua comida com os outros,sejam  amigos ou  inimigos. Ainda hoje continuam em seu modo puro O Sufi é um católico porque produz o modelo  de seu ideal de devoção em sua alma, e é um protestante abandonando  a parte cerimonial de culto.
O Sufi é um brâmane, porque a palavra Braman significa é aquele que conhece Brahma ou Deus, o único Ser. A sua religião consiste em acreditar em nenhuma outra existência, exceto a de Deus, que o brâmane chama Avatar. O Sufi tem muitos graus espirituais para superar todos os graus dos iogues. Há poucas diferenças mesmo em suas práticas, uma vez que a diferença está principalmente nos nomes. Sem dúvida, o sufi escolhe uma vida normal, em comparação com a de uma asceta,todavia não se limita nem a primeira nem a segunda. O Sufi considera os ensinamentos dos avatares verdadeira manifestação da sabedoria divina, e tem uma perfeita intuição  visão perfeita o conhecimento sutil dos vedas. O Sufi aprecia o conceito da inofensividade de Jain, e considera que a gentileza seja  o verdadeiro caminho da pureza e perfeição. No passado os Sufis viveram a vida de renúncia e no Oriente a maioria deles ainda vive uma vida totalmente inofensivo, assim como os jainistas.

O Sufi é um budista, porque ele racionaliza cada passo na sua jornada espiritual. Os ensinamentos sufis são muito semelhantes aos ensinamentos dos budistas;de fato é o sufi que une os crentes e não crentes no Ideal de Deus e no conhecimento do UNO.
O Sufi, como um Zoroastrista  ou Parsi, olha para o sol e se  curva de frente ao ar,ao fogo,a água,a terra, reconhecendo a imanência de Deus em Sua manifestação, tendo o sol e a lua como os sinais de Deus.
O Sufi interpreta o fogo como um símbolo da sabedoria, e o sol como a luz celestial. Não só nos curvamos diante deles, mas também absorvemos as suas qualidades. Geralmente, na presença de dervixes queima constantemente um fogo de madeira e  incenso.
O Sufi é um hebreu, especialmente no estudo e domínio dos diferentes nomes de Deus. O poder milagroso de Moisés também pode ser encontrada nas vidas dos sufis seja no passado seja no presente.De fato, o Sufi é o mestre do misticismo hebraico; a voz divina ouvida por Moisés no Monte Sinai, no passado, é audível para muitos Sufi hoje