terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O fracasso do multiculturalismo NANNA SKOVMAND

Angela Merkel: “Multikulti ist absolut gescheitert"


O fracasso do multiculturalismo ou barbarismo muçulmano

"Minha resposta é clara", disse Sarkozy, quando perguntado se o multiculturalismo falhou. "Sim, é um fracasso." É nesta questão da mesma opinião de Ângela Merkel e do primeiro ministro britânico David Cameron. "Meine Antwort ist eindeutig", sagte Sarkozy auf die Frage, ob der Multikulturalismus gescheitert sei. "Ja, es ist ein Scheitern." Er sei in dieser Frage der gleichen Meinung wie Merkel und der britische Premierminister David Cameron.( http://diepresse.com/home/politik/eu/633170/Sarkozy_Multikulti-in-Europa-gescheitert)

NANNA SKOVMAND
BRUTALMENTE AGREDIDA POR SOMALIS(muçulmanos) em Kopenhagen, capital das Dinamarca

Um casal de dinamarqueses foi atacado por uma gangue de imigrantes Somali e ela ainda  foi condenada a se justificar por falar sua agressão



Skovmand Nanna e seu namorado Mads Schollhammer voltavam  para casa , depois de passar noite de Natal com a família quando cruzaram com uma gangue de criminosos somalis. Uns bandidos muslim(mulçumanos) estrangeiros começaram assediá-los como fazem frequentemente , muito agressivos e provocadores:
"O que você tem que olhar para mim? Você tem um problema? » perguntaram os dinamarqueses  aos muçulmanos africanos.
Ele reduziu a velocidade da moto e atingiu o jovem dinamarquês de um golpe garrafa na cabeça. Em seguida,os cúmplices do agressor  correram para ajudá-lo a agredir o  casal,  até que estivessem no chão. ; Além da garrafa, os criminosos do islam usaram correntes  de moto para atingir os dois dinamarqueses .
Mads conseguiu gritar para , Nanna Skovmand,correr e , mas ela  tentou resgatar seu companheiro. Os criminosos africanos  viram-se contra ela, atingindo-a fortemente no rosto
Com a chegada dos vizinhos os bandidos fugiram  A polícia não fez nenhuma prisão Essa é a triste e banal história  na Europa de hoje  ocupada por essa  onda de multiculturaluismo ,como  esses  dois jovens brancos atacados por uma gangue criminosa  de estrangeiros.E infelizmente a história  não termina aí.
 


Desde então, as duas vítimas foram perseguidos on-line por extremistas de esquerda e outros racistas: eles culpam sua ousadia do casal em divulgar o ataque e falar sobre sua agressão e pior por ter dito que seus atacantes eram criminosos africanos. A pressão era tanta que as duas vítimas foram obrigadas a publicar uma explicação na  mídia social, explicando que eles não eram racistas.

Ela diz:
-O sangue está fluindo da minha boca, a parte de trás da minha cabeça e as outras feridas. Meu lábio está dividido em dois  até ao nariz. ... Eu não entendo .. eu fiquei com muitas perguntas. Por quê? Por que nós? Qual é o significado dessa violência extrema? O que está acontecendo na cabeça desses imigrantes, quando eles agridem um casal que está em seu caminho para casa da véspera de Natal? Estou cheio de ódio, frustração e tristeza. Eu não quero eles no meu bairro, minha cidade, ou o meu país. "
 
http://madworldnews.com/muslim-iron-chains-face/ 
http://www.jeune-nation.com/actu/actu-internationale/13494-un-couple-de-danois-agresses-par-un-gang-de-criminels-somaliens-sommes-de-se-justifier-pour-avoir-ose-parler-de-leur-agression.html

Tristes Recuerdos de España



 Cegonha(Ciconia spp)


A curiosidade desta fotografia  não está tanto para os ninhos de cegonha em condomínio e sim para o local da foto,onde fomos hostilizados por um policial espanhol, que se preparavam para  realizar uma bliz nesse local, La Rioja.
Como nos mais diversos lugares do percurso feito,sempre mantivemos a nossa preferência por  pequenas estradas interioranas de Portugal,Espanha e França.Nessa região, que era uma "ruta Nacional" la Red de carreteras,rodovia não pedagiada,paramos para fotografar esses ninhos de cegonhas,quando apontávamos a câmera no circulo de 360 º procurando alguma coisa interessante que pudesse ser registrada,o policial espanhol ,cruzando o largo,veio a nos indagar se o tínhamos fotografado,como insistíamos que não e que paramos unicamente para fotografar as cegonhas,éramos turistas cruzando a Espanha.E perguntamos os nome daquela ave em espanhol,ao que ele respondeu:-“Jo non hablo tu língua,estás in mi país,hable la mia.”
Na Itália diz-se assim:-"E' meglio stare al bosco e mangiar pignoli, che stare in Castello con gli Spagnoli."
-"Non conosce l'Italia e non la stima che provato non la spagna prima..."
Quase quis lhe perguntar se as ferraduras presas ao lado da ponte não era de algum familiar seu.Mas,para não ferir os brios de tal cavalgadura,quem sabe um descendente não de Cervantes,nem do seu fiel escudeiro Sancho,mas talvez de algum bardot  fugitivo da cavalariça de los molinos,
Después,de  tanta amabilidade hispânica,que conclama a visita de turistas ao seu país,desistimos de tratar de qualquer assunto e continuamos a nossa viagem,para sair o mais rápido daquele lugar.

JATeixeira

domingo, 28 de dezembro de 2014

O Simbolismo da Mariposa




Era uma Vez ...
Uma jovem e frágil mariposa  como todas as mariposa, mas de alma leve,sensível  e apaixonada que buscava alguma coisa além das tochas e das velas,descaminhos que a visão lhe propunha...
Certa vez, quando em um vôo incerto, num entardecer de primavera, ela descobriu o que parecia buscar... viu uma estrela solitária e  brilhante que lhe emitia flashs cintilantes que a fez imediatamente se apaixonar...Voou em seguida para casa, feliz com a descoberta do amor da sua vida, ela precisava contar para os seus o que havia encontrado , mas suas irmãs as desdenharam e a acharam insana,  enquanto  a  sua  mãe  procurou dissuadir-lhe,afirmando que o amor entre uma mariposa e uma estrela seria algo impossível.
Seria mais conveniente que procedesse como as demais mariposas buscasse a sua paixão em torno de uma vela cálida ou de um poste noturno,algo palpável e viável .As estrelas estão muito além da  percepção e do alcance das mariposas ... -"Nós,desde o princípio, fomos criadas para noite,para  amar e nos queimar amando a luz das velas e das fogueiras..."

Triste com tamanha desaprovação, ela decidiu seguir o conselho dos mais velhos e  saiu a procura de uma chama potente e vigorosa  para consumir e ser consumida nessa paixão suicida...mas,mais uma vez a estrela solitária cintilava no firmamento  e ela contrariando toda a orientação da sua mãe, resolve enfrentar seus medos e voar além dessa distância  que as separava,vencer os percalços que as impediam se estarem juntas e lutar com todas as suas forças para chegar até a sua estrela radiante e demonstrar para ela toda a sua ternura e amor .
Mas,por mais que se esforçasse não conseguia ir mais do alguns metros, além do seu vôo costumeiro.Nas primeiras noites não voava mais do que trezentos  metros...numa  escalada de voo inseguro e cambaleante,nas noites seguintes ela já ascendeu um pouco mais...atingiu quinhentos metros ,já podia até se desviar da sua trajetória...mas sabia como voltar para seu propósito...E noite após noite ela ia mais longe na sua busca...já passado dos  novecentos metros, nessa sua senda desconhecida... Ela persistia, pois tal era a sua determinação de ir e fazer cumprir o seu fado e chegar até aquela que era a razão de sua vida.Dia após dia ela praticava o seu aprendizado ,pois ela estava determinada a cumprir esse propósito, que ia além de sua compreensão  Ela entendia que a sua conquista era progressiva e visível; e  num frêmito de amor ela empreendia todos os seus esforços para tal; Ela tinha um propósito e armou-se da Força necessária para cumprir a sua jornada,seguindo  com  determinação a Beleza que a guiava e apoiada na  Sapiência,conquistada voo após voo,  que  permitia   que ela descobrisse novos e desconhecidas sendas, nessa sua busca,distanciando-se  assim das suas irmãs presas as tochas das masmorras e velas dos prostíbulos das estreitas vielas do vilarejo.
Todos a  desaprovavam nessa sua busca inútil e sem sentido,mas ela seguia firme na sua determinação e a cada anoitecer ela batia suas pequenas asas em direção a abobada celeste,tentando extrair da cada ícone do caminho  uma indicação que a guiasse na busca da sua estrela favorita.
A proporção que voava mais  alto,a mariposa  passou a se deleitar com novas  percepções,novos e largos horizontes eram descortinados.Podia se deslumbrar com as milhares de luzes que recobrem as grandes cidades à noite,e que o mundo não resume ao poste da vizinhança ou a tocha da masmorra...se tornava visível,lá do alto, do seu  aprendizado  novas emoções :arco-íris de fim de tarde, nuvens claras do anoitecer, que mudavam de formam com a brisa suave que soprava do ORIENTE...Grandes vales e montanhas verdejantes,florestas,corredeiras e oceanos, tudo lindo , deslumbrante e imperceptível para aqueles que simplesmente esvoaçam em tono de postes de albergues noturnos,encobrindo-lhes com o véu da ignorância a beleza plasmada da força organizada que a sapiência nos concede....Ela ganhou muito mais do que o amor da sua estrela favorita,ela ganhou a capacidade de ver além dos limites estabelecidos,além do que as retinas teimam em nos mostrar...
Tempos mais tarde depois dessas suas descobertas, ela resolveu voltar ao seu antigo ninho e soube na vizinhança que todos os seus já tinham sido consumidos pela torridez  mundana,pelas chamas da paixão volúvel e fácil da vela mais próxima...Ela contudo, não chegou a DESCOBRIR OS SEGREDOS  não revelados  de como chegar ao coração da sua estrela, mas aprendeu que a busca em si mesma,traz um  sentido oculto a proporção que se descobre novos caminhos nesse vôo,e tudo está ao alcance de cada um que se aventure em ir além das colunas de Hércules,limite para aqueles que acham que o mundo acaba ali...

Adaptado by JATeixeira



IL FALENINO E LA STELLA


http://blog.libero.it/cicciona/1689741.html



 Mariposa Foto by Rogério Freitas Ascalapha odorata

 

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

O Marketing da Loucura ou os Riscos da psiquiatria




Vejam essas denúncias e formem suas conclusões


Vendo documentários assim,somos levados a pensar até quando o Estado e a lei irão apoiar e permitir a manipulação de pessoas por especialização especulativa,e pela ganância de indústria farmacêutica inescrupulosa ?A Psiquiatria  não tem capacidade de provar  absolutamente nada .É tão empírica quando nos primórdios da medicina,na verdade não  é medicina ,embora os detentores desses títulos tenham formação médica,a psiquiatria  não tem ajudado em nada ao ser humano,a não ser  transformar e transtornar a vida de tanta gente que diz ajudar.

Muitas vezes não se estabelece diagnóstico,apenas rotulam um comportamento como uma desordem e o resto se estabelece por conta disso:Forja-se uma conduta,associa-se comportamento e sobretudo,e o mais importante,encontram a cura através de um medicamento milagroso.Segue-se apresentado e  descrevendo o caso em algum seminário,se for interessante a industria farmacêutica o encampa, complementa e passa a dar fundamentos e consistência a desordem, a incluindo nos seu compêndio mundial.:DSM bíblia do psiquiatra e seu tratamento baseado em uma s lista de sintomatologia :”Que não beneficia o paciente e sim a indústria farmacêutica”


Assista ao vídeo,um pouco longo mas acreditamos que vale a pena saber que muitos pensam e sabem o que está por trás dessa ganância farmacêutica(sobretudo)apoiada por inescrupulosos que a difundem.Acreditamos que muito das desordens modernas deva-se a excessiva concentração urbana.


Nos lembramos de um caso de uma senhora do interior que todos os anos ia ao médico ela argumentava o porquê de sua atitude:-" Todos os anos eu preciso fazer uma visita ao médico,mesmo que eu não tenha nada,pois afinal ele precisa viver.E sem  pacientes é impossível.Pago uma consulta e me submeto a um exame.O médico me prescreve alguns medicamento  eu preciso aviar a receita.Vou a farmácia e compro o medicamento,afinal o farmacêutico também precisa viver ,se eu não comprar o medicamento,a farmácia vai fechar e se de fato alguém precisar de alguma medicamento ,ela não mais irá existir .Compro o medicamento e vou pra casa.Em casa jogo tudo no lixo,eu não vou me drogar:Eu também preciso viver! "



Kevin Trudeau: “Curas Naturais que eles não querem que você saiba”
Baixe aqui:
http://minhateca.com.br/Marcelahum/Livros+Medicina+e+Saude/Kevin.Trudeau.Curas.Naturais.O.Que.Eles.Nao.Querem.Que.Voce.Saiba,54443898.pdf

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Periodontista versus...





A Limpeza dos dentes está  para o periodontista, assim como lavar a louça está para dona de casa.A dona de casa, que se preza, assim como o periodontista costuma frisar:não faz limpeza de dentes e sim profilaxia,pois para ele assim como para ela parece descaso chamar a esse ato heróico de enfrentar milhões de agentes agressores de uma simples e singela limpeza;Para ele esse é ato de bravura e deve ser aclamado e respeitado como a defesa de uma fortaleza  32 dentes,cada um devidamente  como sua placa de identificação, com registro e número.Se pudessem eles responderiam a chamada:37.Aqui,capitão,digo dentista:2º sargento,digo 2º molar inferior esquerdo limpo e pronto pra inspeção,Sr!

A dona de casa ,e com razão,também não chama lavar a louça ao ato de rigor obsessivo que ela imprime ,com tanto esmero, a todo esse processo de ação pós refeição, onde muitas vezes glutões se excedem em atos prosaicos que desafiam o planejamento  e execução gastronômica .A dona de casa chama a esse ritual doméstico de :-“Higienização Culinária”.e longe de ser um castigo é um ato de amor voluntário, que ela pratica seguindo a risca um protocolo detalhado:1.procede inicialmente à remoção dos detritos deixados nos pratos,2 separa e classifica os detritos antes do descarte:orgânico e inorgânico .3 prossegue  em  um rigoroso ensaboamento e  escovação dos utensílios  a serem limpos,e, naturalmente tudo isso em água quente,para remover toda a gordura residual,e às vezes até aquela cinza amarelada do charuto do patrão.4.Todo esse procedimento é finalizado com a aplicação do álcool a 70º.

Após,tal higienização culinário ela procede ao devido  acomodamento dos tais objetos usados pelos comensais, em seus respectivos lugares:pratos nas prateleiras de baixo,copos no armário de cima,talheres nas gavetas e por aí vai...E no final, para arrematar, serve um delicioso cafezinho com leite evaporado e um licor stregga, na “sala-de-estar”.
O que a dona de casa não gosta de ouvir, é  quando perguntam  onde ela estava e o marido diz: ela só estava lavando os pratos.Depois de todo o esforço que fez.Assim como o periodontista:Ah! Ele só fez uma limpeza.

Cada um defendem o seu metier com igual determinação, o ortodontista,também, não gosta que digam que ele só sabe dobrar araminhos, para um ato   nobre, onde emprega ações de alavancas em  cálculos e movimentos onde são aplicados princpios de física e engenharia.Ou a Nutricionista que se desdobra para calcular uma orientação alimentar,baseada em tabelas de valores e análises,onde  aplicou o plicômetro para estabelecer metas e fins para chegar ao  valor ideal para ser consumido em uma jornada diária.E depois de ter se dedicado tanto, ouvir  alguém dizer que ela prescreve  o uso de  “mingauzinho” para emagrecer,é demais!


Embora tudo isso ,acreditar que tais procedimentos são os únicos capazes de salvar o planeta,vai além das estimativas mais honrosas.Alguns se comportam com jogadores de futebol, após ter feito um gol:histeria coletiva no stadium.Mas,afinal  ele está ou não está ali pra isso?.Assim como o periodontista está para proceder a remoção de tais concreções calcáreas formadas por desleixo e má higiene ou a dona de casa, num excesso de pendor artístico, crer que da sua ação resulta a salvação dos rios poluídos.Ou o ortodontista que se  acha um Arquimedes,que sob a ação  de  alavanca ,irá mover  a terra do seu eixo.Ou a Nutricionista que aplicou a sua pirâmide alimentar de uma alimentação saudável.Cada um desses não cumpre mais do que as suas obrigações relativas.

O mundo irá continua a girar, pessoas a engordarem, e a se descuidarem da higiene primária dos seus dentes, crianças continuarão a precisar mais e mais de ortodontia  e a nutricionista a calcular o planejamentos e orientação gastronômica  para o final do ano,para o verão,para a dieta deixada para segunda-feira.Enquanto esses lamentam e acreditam  que o que  fazem não é valorizado.Nós acreditamos que se houver uma supressão de todos esses que se dedicam com amor ao exercício das suas profissões e teremos o caos estabelecido,pois todos invariavelmente são necessários.

Na verdade existem profissionais nas mais diversas áreas do conhecimento humano que acham que a sua profissão é a mais importante, simplesmente porque eles gostam delas.E muitos desses desprezam a  mesma atenção que outros dedicam as suas atuações.Dia desses, assistimos em um canal de TV, talvez Discovery,não lembro bem,mas a pauta era o esvaziamento das fossas residenciais.O profissional que realizava tal procedimento,o fazia com bastante dedicação e dizia se sentir útil aos que precisavam que esvaziassem tais conteúdos,e  que se encarregava de retirar esse material considerado entulho pra uns e benéfico pra outros .Ele os distribuía nos campos,sendo usado como fertilizante.E o repórter queria denegrir a atividade, mas ele dizia:alguém tem que fazer esse trabalho,e esse alguém sou eu .Gosto do que faço.
Se todos tivessem a mesma convicção,não existiria eclesiais isso ou aquilo em fomentar “A” contra “B”,promover o descontentamento nos meios sociais.Muitos são os que vivem de apregoar a revolta  contra os sub-serviços, querem que todos sejam doutores.Mas se todos são doutores,quem irá fazer tais trabalhos,pois eles continuarão a existir??


É preciso que nos dediquemos à nossa atividade,qualquer que seja,não como se fôssemos  os únicos e insubstituíveis a realizá-las ,mas encarar,tal atividade, como um trabalho a ser feito e nós compete fazê-lo,unicamente isso.Pois,queiramos ou não  as precessões ,as rotações e translações continuarão a mover  o planeta e ele vai girar sem se preocupar com os nossos protestos,aceitações ou refutações.E se se faz preciso que seja executado,procuremos tornar ,pelo menos,para nós mesmo como se se tratasse de um ato único e executá-lo com dedicação.

JATeixeira

France douce France-Pirineus


As placas são  em basco e francês.Trafegamos nas rodovias nacionais,entre as pequenas cidades
Essa é a D422

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

A Phoenix e a Morte de Eros




“As pessoas se esforçam tanto para iniciar um relacionamento e tão pouco para evitar que acabe ”.
 Marina Abramović

A separação não significa necessariamente a morte do amor,se é que esse de fato tenha existido.Alguns contratempos podem se encarregar de romper os liames invisíveis  que ligam os amantes, mas a permanência desse amor em ambos, transcende qualquer ato de interpretação  racional que possamos dar. Ulay e Marina Abramovic é um desses casos que pode caracterizar tal atitude que levaram muito para unir e tão pouco para romper.E houve rompimento de fato? Esse pouco,não leva a mensuração de tempo e sim de conduta,de desapego fortuito e vulgar:infidelidade

O que será o que se lamenta perder em tais desencontros? Não unicamente a matéria que se disputa,o corpo que envelhece ou bruma que se desfaz.A perda maior, muitas vezes, fica por conta do fracasso que nos assume,a dor que nos consome, dos gemidos que abafamos e dos lamentos que não se extinguem.É o non sense do não ser,do não permanecer.A falsa sensação de estabilidade que  Eros conferia, nos remete a maior das perdas:A descrença no outro,o abandono da fé que nos nutre,o desespero da dor de não poder mais acreditar .A alma lança um grito surdo que explode em uma lágrima fria ,contida que nos rola pela face,com um gosto amargo de rever algo que escapou, não porque não desejássemos manter, mas simplesmente as cordas que fazem vibrar o diapasão universal da harmonia se distenderam ao ponto de não suportar mais a sua própria expansão. 
A fuga de Anteros  faz com  Eros se desencante,se desconcerte.Onde um é tão necessário quanto o outro,pois são como faces e complementos de si mesmos,dualidade imprescindível que se complementa e fortalece

<

Por que houve comoção nesse minuto que se viram? Notadamente ou de forma mais expressiva da parte dela?Será?

Porque houve um silêncio nas palavras durante tanto tempo,na ausência de contato dos corpos, mas não da alma,essa sempre esteve viva e uma mera lacuna preenchia essa espaço faltante.As emoções falam muito mais alto e explode ,quando se reencontra ,indicando que de fato nunca foram...
Sempre estiveram um com outro, embora silentes nesses  espaços que os separavam,embora todo esse vazio os mantivessem afastados, alheios e distantes,  nunca estiveram de fato sepultos sobre os escombros do esquecimento.

Por baixo das cinzas, sempre existe eternamente o fogo da fênix que portamos e que momentos assim quando soprados  os despertam e os fazem desfilar como se nada de fato  tivessem rompido o sacro laço que prometia unir ad eternum um ao outro.

JATeixeira

Post Scriptum:


Marina e Ulay
Marina Abramović, nasceu em (Belgrado, Sérvia, a 30 de novembro de 1946). É uma artista performativa que iniciou sua carreira no início dos anos 70 e manteve-se em atividade desde então. Considera-se a “avó da arte da performance". Seu trabalho explora as relações entre o artista e a plateia, os limites do corpo e as possibilidades da mente.O tema principal em suas obras gira em torno da relação entre corpo, espaço e sociedade.Ulay-Frank Uwe Laysiepen,nasceu em  30 de nov de  1943 em Solingen, Alemanha De 1976 a 1989, trabalhou em conjunto com Marina Abramovic . As performances deste período são alguns dos mais conhecidos trabalhos da dupla. Em 1988, Ulay e Abramovic decidiram fazer uma viagem espiritual para acabar com seu relacionamento. Cada um deles atravessou a  Muralha da China , a partir das duas extremidades opostas e se encontram no meio,antes do adeus. Em 2010 a Abramovic em uma restrospectiva no Museu de arte moderna NY- MOMA, o duo reuniram brevemente quando Ulay fez uma aparição surpresa na noite de abertura e sentou-se na outra ponta da mesa quando Abramovic estava realizando 'The Artist Is Present ", uma peça concebida originalmente em meados dos anos 1980, quando os dois artistas se sentava em silêncio em frente um do outro por um período indeterminado de tempo. Vejam o vídeo

O farol



Po Chou Chi,chinês, radicado nos Estados Unidos produziu  essa animação o farol( Lighthouse) Plena de simbolismos , onde retrata com ternura a relação pai/filho,com  amor,ternura  e respeito. Mostra  a estreita relação entre o começo e o fim ,ou entre o fim e um novo  começo, numa  ciclo estreito e eterno que encerra todas as nossas certezas !








Ao Pé do Farol


“Li,  certa vez que, ao  pé do Farol, não  há luz. Mas  o que dizer,quando falamos  não de uma proximidade  geográfica, mas emocional,  como na relação entre  pai e  filho, por exemplo?
Somente  hoje, distante de meu  pai, vejo o suficiente  para enxergar, com relativa  nitidez, a luz de  seu Farol e para  compreender  a liberdade  acolhedora de seu amor  que, à época, eu percebia  como sufocante e limitador.

 
Foi  preciso jogar-me ao  mar, navegar nas ondas e  intempéries daquilo a que  chamamos vida, para vislumbrar não  somente em que me  tornei, mas também para  reconhecer a segurança do  porto de onde parti.
Só  assim pude entender não apenas o que hoje sou, mas de que raízes  brotei…
Lembro-me de, quando jovem, ter dado a meu  pai um livro do   poeta Kahlil  Gibran. No  capítulo “Dos Filhos”, Gibran escreve:
“Vossos filhos não são vossos filhos. São  filhos e filhas da ânsia da  vida por si mesma.”
Eu, como  todo jovem, clamava  por liberdade. E, como  jovem, ignorante e esquecido dos perigos do desconhecido, enxergava  apenas o mar que  à minha frente se  expandia.
Dar o livro a meu pai  era como dizer a  ele:  deixa-me viver, me conceda  a liberdade plena da experiência.”
Lembro  que toda vez que  discutíamos sobre liberdade, ele me falava  dos perigos que a  vida nos reserva.
Mas  eu, que estava ao  pé do Farol, enxergava apenas a beleza  do horizonte e meus olhos não percebiam  a dureza do percurso…Hoje  sou pai.
Os  filhos crescem, amadurecem e percebo que, como  muitos pais, continuo  a tratá-los como se tivessem sempre a mesma  idade, a mesma mentalidade,  as mesmas fraquezas…
Como  hoje eu entendo que, para aprender a navegar, precisamos desafiar  as tormentas e as borrascas do mar, é chegada a  hora de aceitar um dos inevitáveis desígnios  da vida:  se  nossos filhos estão  ao pé do Farol, eles só  poderão ver a luz se entrarem mar adentro…
E  o melhor que podemos  fazer, é desejar-lhes  boa viagem.
E  torcer para que carreguem consigo um pouco de suas  raízes”.
– Autor Desconhecido
 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Ali Babá e o PT


Comunismo:O pior inimigo dos pobres




Longe de ser um amigo dos pobres, o comunismo é o "seu pior INIMIGO

Indro Montanelli estava certo quando disse: '' A esquerda ama tanto aos pobres que cada vez que chega ao poder, ele aumenta o número ''


Não é raro ouvir dizer , aqui e ali, que o comunismo era uma bela idéia mal aplicada.Prescinde das suas realizações concretas, que findam pontualmente em catástrofe, o comunismo teria um núcleo positivo que se trataria de recuperar :o que teria sido um "amigo dos pobres"
 A tese de  Jacques Maritain, o ideólogo da  esquerda ,na ação católica,afirmava.: "O socialismo  no século XIX foi um protesto da consciência humana e dos seus instintos mais generosas contra os males  que gritava para o céu (...) O socialismo amou os pobres. "O lirismo socialista de Maritain Socialista se estendia para  o comunismo soviético: "Pela primeira vez na história escreveu recentemente Maxim Gorky e a propósito do comunismo soviético, o verdadeiro amor do homem é organizado como uma força criadora e se destaca como um objetivo a emancipação de milhares de trabalhadores. Nós acreditamos na sinceridade nas profundas palavras  de Gorky. "
 Era  também o ponto de vista do uruguaio Alberto Methol Ferré, mentor filosófico de toda uma geração  eclesiástica da América Latina de linha "populista". Segundo Methol, o mal do marxismo reside no seu ateísmo: "A Igreja, essencialmente, rejeitou o marxismo pelo que  ele continha de ateísmo."
O sistema de Karl Marx seria, no entanto, um elemento válido: "O que há de mais valioso no marxismo foi a crítica do capitalismo."
 A Teologia da Libertação 
 Este elemento válido induz o filósofo uruguaio a defender aspectos da chamada Teologia da Libertação de origem maxista. "A teologia da libertação  pode ser lido como uma tentativa de assumir  o melhor do marxismo. (...) Esta teologia tem prestado um serviço inestimável ,repensando a política em relação ao bem comum, e, em seguida, em estreita relação com a opção preferencial pelos pobres e pela justiça. "
 É surpreendente ver os personagens do mundo católico que exaltam um sistema definido pelo Magistério da Igreja como "seita detestável," "seita abominável", "intrinsecamente perverso", "vergonha de nosso tempo", "fruto de um fundamental".
Um sistema em que, nas palavras de Pio XI, "não é aceitável em qualquer campo de colaboração ." Na verdade, por decreto do Santo Ofício 1949 qualquer colaboração com o comunismo levou à excomunhão "latae sententiae".
 Além de ser doutrinariamente questionável, a tese do comunismo "amigo dos pobres" é historicamente falsa. Longe de ser um "amigo dos pobres", o comunismo é o seu pior inimigo. Lá onde foi aplicado - em todas as suas mesclas, variações e variações e declinações - a consequência   tem sido sempre um enorme aumento da pobreza e queda sociais. A esquerda não é tanto uma opção preferencial pelos pobres quanto pela  própria pobreza. Indro Montanelli estava certo quando disse: ". A esquerda ama os pobres tanto que cada vez que ele chega ao poder aumenta o número"
O comunismo  truculento cruel e que corta garganta resiste esparsamente em  algumas ilhas dispersas, como a Coréia do Norte e Cuba. A esquerda de hoje, especialmente na América Latina, se proclama "populista". Este populismo, no entanto, conserva o núcleo revolucionário do velho comunismo: uma visão de  igualitária e socialista,hostil  à propriedade privada e a livre iniciativa.
Porque, apesar de seu nome, o populismo não vem nunca do povo, mas pela elite revolucionária, isso é amiúde  imposto  pelos poderosos meios, negando seu caráter democrático. Por outro lado, apenas o "populismo" provou ser o pior inimigo do povo.
O comunismo amigos dos pobres

A falência do socialismo da Cuba castrista , para permanecer no continente do Papa Francisco, é tal que o salário médio é  apenas US $ 21,00 por mês, o mais baixa da América Latina ", insuficientes para satisfazer as necessidades mais básicas da população", como concede o presidente Raúl Castro ao povo de Cuba. Dados publicados recentemente pelo economista Raúl González Sandoval, da Universidade de Havana, mostram que 70% das casas em Cuba está em estado de degradação.
Um exemplo é a Venezuela. País rico em recursos petrolíferos, prosperando a ser comparado na década de setenta como a "Florida da América do Sul", agora reduzido de socialismo chavista a "situação econômica de um país em guerra."
A situação se torna ao ridículo. Recentemente, dada a falta crônica de shampoo no comércio, o Ministro da ecossocialismo (sic) Ricardo Molina sugeriu a seus concidadãos a não lavar o cabelo,num ato de "sacrifício revolucionário."
Um exemplo é o Equador, é também rica em recursos petrolíferos, e ainda forçado em 2008,  declarar calote na dívida externa, não é capaz de encontrar linhas de crédito internacionais. Em 2013, a China teve que ir em seu apoio através da compra de toda a produção de petróleo.
É também o exemplo da Argentina peronista Cristina Kirchner, forçado a declarar, pela segunda vez em poucos anos calote na dívida externa . De acordo com estudos independentes, a pobreza já atingiu 36,5% da população, forçando o INDEC (Instituto Nacional de Estatística e Censos) falsificar os números para não cair para o nível de quarto mundo.
Um estranho encontro no VATICANO
No entanto - ou mistério! - Próprio destes sistemas falhos foram defendidas pelos militantes dos movimentos populares que se reuniu sob os auspícios do Papa Francisco, no Vaticano, 27-29 outubro. Líder "cocalero" (ou seja, produtor de coca) Evo Morales, da Bolívia e os militantes do Centro Social Leoncavallo de Milão,  a esquerda  antagonista é nomeada a São Pedro. Predominava os Movimentos  na América Latina. A maior parte do trabalho, incluindo a intervenção do Papa, foi em espanhol, como tambem  a Declaração Final.
 Um  protagonista do encontro foi o brasileiro João Pedro Stédile, líder do Movimento dos Sem Terra (MST), de orientação marxista e subversiva. O lema do MST "Não camponês sem terra" foi transcrito na parte inferior da declaração final. Através de ações muitas vezes violento, o MST defende uma "reforma agrária"socialista ou seja, a desapropriação da propriedade rural  para distribuir terras aos camponeses, reunidos em "assentamentos", inspirado no kolkhoz Soviética.
 No entanto, o presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agricultura), Francisco Graziano Neto, disse: "A reforma agrária está configurado como a pior falha de política pública em nosso país." A maioria dos "assentamentos" tornou-se verdadeiro "favelas rurais" improdutivos, como ele admitiu recentemente o ministro Gilberto Carvalho. Ainda assim - sempre um mistério! - Possui essas favelas são propostos pelo MST como uma solução de "populista".
Para aqueles que acompanham de perto a realidade latino-americana, o Encontro Mundial dos Movimentos populares alojados no Vaticano levanta dúvidas e apreensões. Muitos dos movimentos que participaram estão ancoradas na extrema esquerda. Qualquer aprovação eclesiástica correria um sério risco de ser interpretada como um apoio político a esta esquerda, com resultados catastróficos para as mesmas pessoas que gostariam de defender. É esta a  intenção?
 Uma boia salvavidas de chumbo
Sente-se também dizer que, no contexto da grave crise econômica que estamos a atravessando, depois de anos de neoliberalismo, um populismo renovado seria capaz de inspirar uma nova consciência social que coloca os pobres no centro das atenções. Tal consciência seria legítima, mas pelo contrário seria desejável. A questão é se esse  populismo é capaz. Uma  analise cuidadosa  demonstra, neste caso,  que esta  esquerda , obstinada  em propor sistemas socio-econômicos que  provaram , historicamente, falimentares  e gravemente nocivos para as classes mais baixas, do tipo que  pretende ajudar.


 Tomando  emprestada a expressão irônica  do teólogo jesuíta  Horacio Bojorge podemos dizer que esse populismo não é nada mais que um "salva-vidas de chumbo " para os pobres. Isto é. uma fraude a mais na longa cadeia de fraudes que marca o nefasto itinerário da esquerda mundial


Titolo originale: Il comunismo amico dei poveri?
Fonte: Tradizione Famiglia e Proprietà, 06/11/2014
Pubblicato su BastaBugie n. 376
Augusto de Izcue


Quem quiser pode ler o original  no site "basta de mentiras" está em italiano,mas é bem acessível.Ali é possível encontrar matérias muito interessantes
JATeixeira

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Uma história de Amor




Os pais aprendem com os filhos,que aprendem para ensinar aos filhos.

Ela diz:-“com ela, aprendi a andar...”

Muitas vezes, são as estradas que alteram as nossas trajetórias ou o que pensamos serem elas,que ditam os nossos caminhos , que determinam o nosso fado e não o contrário.É como se elas já estivessem pré-definidas e a nós coubesse  unicamente nos conduzir, da melhor maneira,  entre o nosso alpha e nosso ômega .E como dizem:-“cada palavra vã ,cada gesto equivocado,cada conduta ultrajante,será computada e usada contra nós mesmos.Somos livres para procedermos nesses passos e escolhas. E dependendo de como nos conduzimos, teremos um trafegar tranquilo ou atribulado ,em um fim esperado ou repetitivo. Muitos acham que conduzem,quando não passam de  meros “burattinos’dedilhado  pelos cordões invisíveis do “destino”.Existem aqueles  que contestam e acham que tudo podem e dizem:-“posso me sentar e esperar”.Quando na verdade se resolver agir assim,é como se estivesse na escola e resolvesse não estudar a lição e cujo passar a frente,depende do aprendizado e da assimilação desse,enquanto não se dedicar com empenho a tarefa,qualquer que seja, irá repeti-la num loop ad aeternum,nem que para isso que tenha que consumir muitas vidas,passar tantas vezes quanto for necessário nesse estágio evolutivo.

Ouvimos hoje a história de uma família de  uma cidade bem próxima,cuja Ishtar ,em uma ato  sublime, nos dá mostra que  não são muitas as possibilidades que indicam como seguir a nossa trajetória e sim aquela senda única que nos coube na nossa travessia, que devemos nos submeter e suportar nessa nossa jornada, como fado herdado, para  fazer despertar o  ser latente e cumprir uma lei ,que é  por nós, mal compreendida,mas que está na nossa essência ,assim como o nosso DNA.Pois assim como na Lei de transmissão dos caracteres materiais ,está contido todo o nosso ser biológico,existe uma LEI que determina a complexidade do nosso ser espiritual.E tudo o que fizermos ou deixarmos de fazer nessa trajetória ,não irá alterar a rota ou a peregrinação que devemos cumprir.Seremos premiados se desempenharmos bem o nosso trabalho ou  punidos e atrasados no nosso desenvolvimento espiritual,se fizermos o contrário.
Se  sofremos uma  ação de ordem material,ela  nos traz dor e desconforto e imprime cicatrizes que debilita e pode  limitar os nossos movimentos.Da mesma forma, a dor que causamos ao nosso ser espiritual ,por atitudes débeis, são também causadores de máculas ,nódoas e cicatrizes no nosso espírito que vai  trazer limitações aos nossos movimentos espirituais e quem sabe, dependendo da gravidade sequelas,repetições à esse estágio evolutivo.
Mister se faz despertar o ser adormecido dentro dessa matéria biológica e deixar que ele facilite o nosso trânsito nessa dimensão ,cujo transporte se faz por esse ser material,arranjo de carbonos, que favorece o nosso deslocamento  nessa jornada,dando-nos uma falsa sensação de liberdade
A missão do nosso ser material,corpo,é conduzir com segurança o ser espiritual que ele transporta do berço a tumba,não é uma interação fácil,pois nem sempre o ser espiritual conduz as rédeas do ser biológico.E se esse resolve se comportar de maneira  atribulada,irresponsável e pensar que ELE é o chefe,só causará dor aos dois e irá se repetir a experiência até atingir esse propósito.

Se se estuda pouco ou se se age de maneira irresponsável na escola ,repetiremos de ano até sabermos bem a lição.Na escola espiritual da vida não é diferente:das nossas escolhas,dos nossos acertos depende a nosso evolução e o nosso “passar de ano” ou de subir mais uma degrau,serão sete? Não sabemos quantos são, mas quantos forem necessários nessa escalada, serão conquistados muito mais  com sapiência do que com impetuosidade.Pois não é com a força do nosso grito que  dirá que temos razão ou que  obteremos os melhores resultados ,no nosso aprendizado na escola,senão com dedicação e perseverança .
E o mais curioso nisso tudo é que nós iremos encontrar muitos obstáculos para transpor, e muitas vezes até, daqueles que estão mais próximos,dos nossos pares,é como se esses fossem  as chaves das portas  desse universo que precisamos transpor,pode ser até de propósito para testar o nosso amor, a nossa fé  e a  resistência nessa escalada evolutiva.
Às vezes, o elemento catalisador ou a chave está contido em outrem que devemos auxiliar ou conduzir: esse é o determinante nessa caminhada,a nossa prova final para passar de ano na escola.Depende do nosso empenho a obtenção dos melhores resultados.

A história que ouvimos é real e  contém três  elementos:A Chave , Anti-Chave e  SER-Evolutivo. A chave é o próprio elemento que deveremos conduzir ou ajudar ,é o nosso teste,a nossa prova final é ela que abrirá o portal ou o degrau da nossa ascensão.A anti-chave é o elemento que cria obstáculos e tenta nos fazer desistir,nos puxa para baixo,para nos manter eternamente como serviçal nesse plano,nesse limbo que nos aprisiona e nos causa dor.
A chave,na história, é a criança que depende do SER que a conduzirá ou a ajudará nas dificuldades(podendo ser a mãe ou o pai ou outrem)por ter nascido mutilada,sem as pernas.E se não tiver  um auxiliar,  mãe ou pai ou outrem ,ela não irá conseguir subsistir como ser material.Se a mãe  é o terceiro elemento que irá realizar a passagem,ela  terá como contrário o pai,a anti-chave, que fará tudo para que ela desista,mesmo sendo uma nobre missão,a ele não é perceptível ou aceita ou até quem sabe ele esteja programado para agir assim...

A história se passa numa pequena cidade,onde um casal tem uma filha que por ter nascido sem os membros inferiores,necessários a locomoção,inspira cuidados e  ajuda ,o elemento CRUCIAL  para que se cumpra o seu próprio fado.
A mãe assume a nobre a tarefa de ajudar ao pequeno ser a superar suas limitações físicas e fazer brilhar o seu talento interior inato,que poderia ser ofuscado ou redundar em fracasso se não tivesse essa ajuda.A Mãe em ter assumido tal atitude, desafiando as dificuldades impostas, por muitas limitações de ordem física como distâncias,falta de pecúnia,entraves da anti-chave(pai) que cumprindo o papel a si destinado, procurava dificultar ao máximo a ação dessa que se doava e se sacrificava para tal tarefa.Era como se alguém quisesse estudar para a prova e outrem apagasse a luz ou ligasse o som em toda altura e nada disso impedisse a determinação de prosseguir...
O pai,a anti-chave,muitas vezes eles,a família, iam  ao supermercado e ela,a criança, queria um sorvete ou um iogurte e ele simplesmente perguntava:-“tu tens dinheiro?  Então compre.Não tens? Então só olhe!”Tal atitude, antes de ser mesquinharia de ordem pecuniária,reflete  parte do propósito,com o escopo de revelar o ser interior dentro de cada um de nós.São as tais pedras do caminho.Sem as quais não poderíamos edificar nenhuma obra.São por assim dizer o “mal necessário” para fazer brilhar o que está opaco,revelar o que está oculto,fazer acordar o SER que dorme dentro de cada um,arrancando assim de uma letargia e sono profundo, onde estamos mergulhados.Como na história do gênio adormecido na lâmpada,depois que Aladim poliu a lâmpada ,o gênio se revelou,Um gênio dorme dentro de cada um e cabe a cada um polir o seu gênio para que ele se revele.

O Ser(Mãe) ,prescinde da chave(menina) ,que irá abrir a porta da dimensão que iremos transpor,é a pedra filosofal cujo toque irá revelar a nossa imortalidade ,é o toque de Midas que se revela nessa  transmutação alquímica que é a obra contida nessa pirâmide,  é enfim a união dos pólos opostos num triângulo em cujo vértice encontra a conjugação  final , resultando num triângulo evolutivo de escaleno ,no seu início,a isóscele na dualidade que permeia as nossas decisões , para Equilátero no estágio final de maturidade ascensional,a própria  perfeição.
A anti-chave(pai) rejeita qualquer tentativa de se adequar para ajudar ou facilitar a vida do Ser(Mãe) .O ser, pelo contrário, se propõe a qualquer sacrifício para tanto.A chave(filha) é conduzida até o momento cujo o seu propósito será abrir a porta  para transposição do Ser-Evolutivo que desde o início da jornada já galgou alguns degraus nessa ascensão .



A mãe,o ser,saiu do interior desse pequeno município,separou-se,contra vontade,  do pai que não queria vir apesar de todos os  argumentos e tentativas  e veio para sua sede do município,procurou emprego,colocou a filha para estudar e aproveitou e também concluiu os seus estudos.Levava a menina em cadeira de rodas para escola,para o lazer e ia as vezes ao supermercado, onde fazia as compras  e dentro das suas possibilidades, não se furtava de fazer um pequeno mimo e gentileza para filha ,ao dizer: -“Podes pegar um chocolate , um iogurte ou outra coisa se quiseres!” e as duas davam risadas com aquele cadeira de rodas servindo de carrinho de supermercado, com tantas sacolas.A mãe ,uma pequena criatura em estatura,mas revela-se em um grande ser interior,que antes de submeter-se e se acomodar, lutou com determinação de muitos braços,como os  deuses  do panteão indiano , para atingir seus objetivos.As vezes ela ia visitar o pai ,mas ele não se dispunha a abandonar as suas terras e ir morar na cidade juntos,preferia ficar ali,onde sempre esteve.
O pai, ficou lá no interior cuidando dos seus afazeres materiais,  presos as circunstâncias que até para ele é desconhecida,pois o seu ser espiritual está imerso em um sono letárgico,ele apenas cumpre um papel de ator coadjuvante, cujo desempenho   é  ser o anti-herói,é isso o que lhe cabe:desempenhar um papel que lhe foi reservado na história.Certo ou errado é parte do enredo,é parte do fado de cada um.

A  menina concluiu os seus estudos e o futuro lhe reserva,quem sabe ,algo de grandioso.A mãe merecidamente   revelou-se nessa evolução .Se ela mesmo pudesse fazer uma análise do antes e do depois,certamente poderia ver que a sua aura aumentou .Ela concluiu  como mérito o seu segundo grau escolar mas,certamente não é aí que  reside a sua grandeza:ela obteve o prêmio justo e perfeito que todos aspiram,que todos buscam mas bem pouco atingem.Ela revelou-se  SAPIENTE ,como Tamis , na suas escolhas e determinações, e como Ares ela usou  a FORÇA necessária para lutar e atingir  seus objetivos e tendo como resultado final a BELEZA   da sua ação que jamais será ofuscada .

JATeixeira

Post Scriptum:


Cenário: Apiúna-SC-
Personagens:vivos
Nomes:Anônimos

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

China :Uma história de amor II






Yu Xukang com o filho Xiao sobre os ombros


Na província de Sichuan ,na China, vive Yu Xukang, um homem de 40 anos que tem um filho,Xiao, com uma grave capacidade de locomoção, que o impossibilita de locomover-se por si mesmo. Abandonado pela  mulher há vários anos,Yu, não perdeu o ânimo e decidiu se dedicar com toda as suas forças  os cuidados necessário pra criar e educar o inteligente, mas  frágil filho: Xiao
Ele está hoje com 12 anos depende do pai para levá-lo a escola e buscá-lo de volta no final da tarde,enfim  ajudá-lo no que preciso for.

A escola onde Xiao estuda é muito distante da vila onde eles vivem e trabalha seu pai.Yu  faz tudo sozinho:carrega o filho em um cesto de vime preso a suas costas e faz a pé os 30 km do percurso para escola  que chova ou faça sol.
E embora Yu,seja homem pequeno, ele não mede esforços  para possibilitar o melhor para o seu filho Xiao,e nunca se atrasa ou deixar de trazer o filho que é um dos melhores alunos da sala.
Nos 9 anos,nesse trajeto, ele já percorreu 1600 km a pé irá continuar essa tarefa ,que é o sonho do filho:estudar até a universidade.

Uma certeza inequívoca fica dessa história é que a dedicação e carinho guiam e geram forças que,às vezes são incompreendidas,na realização  desses milagres,onde somente o  amor pode ser a resposta.

JATeixeira

Fonte: