sexta-feira, 27 de março de 2009

Brindes


"As aguas separam os povos do mundo, o vinho os une."

Os brindes começaram nos banquetes da antiga e Magna Grécia. Eles tinham razão de sobra pra comemorar e também um bom vinho, até elegeram um deus para homenagear: Bacco. Mas o costume de erguer um brinde, iniciava-se pelo dono da casa, elevando a sua taça e dela bebendo para, assim, demonstrar aos seus convidados que a bebida não estava envenenada. O convidado bebia também do mesmo cálice ,que o anfitrião.

Na idade média ao propor o brinde batiam-se as taças, desejando-se vida longa e próspera. O choque das taças salpicava a bebida de uma taça para outra, pois se houvesse veneno o traidor também seria envenenado.

O ato de brindar está enraizado na cultura e tradições do mundo ocidental: ligado a idéia de celebração .Celebra-se qualquer coisa:nascimento de filhos,torneios de futebol, chegado do verão e até do final-de-semana.Tudo é motivo para celebrar e brindar

“Tostus

“Tostus”, vem do latim e significa torrado ou tostado, tornou-se sinônimo da bebida,pois os romanos costumavam adicionar pão tostado aos vinhos de qualidade inferior para minimizar a acidez e torná-los mais apreciáveis.

“Toast”

A palavra inglesa para brinde é “Toast” Usada também para torrada,origina-se do latim

O ato de brindar pode ser um verdadeiro ritual ou as vezes, um simples e banal elevar de taças, canecos e em coro ,dizer: Saúde!,Santé!, Prost ! Salute! , Cin cin ! Esse costume ora simples ora tão refinado e cerimonioso pode ser visto hoje em qualquer lugar. Desde pequenos bares, glamurosas festas e até em banquetes especiais. Vem da mesma origem de querer demonstrar aos convidados que ela não será envenenado

quinta-feira, 26 de março de 2009

Mulher Curupira





No folclore do Brasil , existe uma lenda conhecida como CURUPIRA. Ele é uma entidade das matas, de cabelos compridos e vermelhos, cuja característica principal são os pés virados para trás.É um mito antigo , já citado por José de Anchieta, em 1560.
É tido por alguns como o protetor da floresta ,é um Tarzan Tupiniquim ,ou um Mr Walker(Fantasma)sem capeto,herói ou Diana Palmer.
O Curupira solta fortes assovios para que assustar e confundir os invasores de seus domínios,podendo criar ilusões que faz com eles se percam na sua floresta.

Seus pés virados para trás servem para despistar os caçadores, que ao irem atrás das pegadas, seguem um falsa pista.Mas um dia é da caça e o outro...Os caçadores usam esperteza e astúcia para enganá-lo.Deixam presentes e comidas para atraí-lo .E o Curupira, ofuscado por tais presentes , esquecia de deixar as falsa pistas e eram apanhados..

Saindo da lenda para a realidade ,existe na China, uma mulher que tem os pés par trás, tal qual o Curupira!


Wang Fang, de 27 anos e que mora na cidade de Chongqing na China, nasceu com os dois pés para trás, mas aprendeu a conviver com isso, e recentemente recusou a pensão do governo para pessoas portadoras de necessidades especiais.

Wang, que tem um filho de cinco anos com os pés normais disse: “Eu posso andar tão bem quanto qualquer um e até mesmo corro mais rápido que muita gente. Eu sou como todo mundo, apenas calço os sapatos ao contrário. Isso não é razão para que seja considerada incapaz. ”

Fonte:Daily Mail

Imperativo


 
Quando cheguei, a porta já estava aberta. Interrompi o momento. Talvez escrevesse um prefácio ou uma dedicatória para alguém. Presumo. Mas encontrei o mesmo silêncio definitivo. Imperativo. Todos os ruídos eram semelhantes ao silêncio que habitava em mim. Somente quebrado pela fricção entre a caneta e a folha de rascunho. 
.
Olhei em volta. Nada mudou. A inquietante estranheza era minha. E, no entanto, na desordem aparente que se alojava no quarto, havia sempre um sorriso hospitaleiro e afável nos recantos e nas paredes. 
.
Escrevi. Mais um pouco. Eu vivia a síntese, escrevia o ensaio. No papel lembranças em desalinho. Quis sorrir. Mas me custava fingir. Não conseguia entender as coisas novas que me cingiam num abraço dolorido. 
.
Quis esquecer. Brincar o sentimento, brincar corpo a corpo com o espelho. Reflexo refletido. E eu o deixei ali na esperança de não perdê-lo. Não vou mais. Tenho os olhos úmidos como esta manhã de março. Todas as distâncias para povoar a saudade. Mas agora só posso escrever. 
.
As pessoas têm medo. Medo de amar. Eu tenho medo de esquecer. Por isso, custa-me sonhar aos poucos. Quero descalçar dos pés os sentimentos.. Quero despertar, apalavrando as ondulações cíclicas da manhã. Amanhecer. É... porque mesmo onde não chego vou sempre com um lápis pronto a alvejar o poema. 
Quando cheguei, flechei a porta! 
.
Por Claude Bloc

terça-feira, 24 de março de 2009

Tatoo





A dor das agulhadas ou o arrependimento pós tatuagem,criou uma nova e revolucionária metodologia para tatuagem: Sem dor ,rápido e temporário.

Nada agulhas ou tintas ,Yu-Chiao Wang desenvolveu as tatuagens monocromáticas,usando apenas a incidência do sol para aplicar a sua técnica e fazendo com que o bronzeado estabeleça a figura ,na área a ser tatuada e protegendo dos raios solares a área demarcada.

O tatuador estabelece a sua criação sobre uma camiseta, onde a figura planejada e escolhida irá reproduzir ,sobre a pele ,a tatuagem solar desejada. Em seguida ele recorta os espaços em brancos deixando apenas o desenhos ,o sol faz o resto .E´como a marca de um anel no dedo,ou de um relógio no pulso.

Como resultado,podemos ver bonitas figuras delineadas pelos raios do sol e quando o tatuado se cansar do desenho ou acabr o romance com aquele nome tatuado sobre a pele poderá removê-lo facilmente.

Portanto prepare para o próximo verão e crie seu próprio tatoo ,um simples bronzeado estilizado,entre nessa onda !

Por outro lado ,lembrem-se que a exposição excessiva aos raios UV é altamente danosa a pele.Podendo causar desde simples manchas e pigmentações a um envelhecimento precoce indesejado ou pior ainda carcinoma dermatológico .De resto,é só curtir !

Andaluzia




Ah! Se me bem me lembro dos dias de kermesse,
Na praça tua davas voltas, de cabelos soltos ao vento,
E eu a espera certa do momento.
Mas eras tão tímida e tão plena de finesse

Que impedia de ti me aproximar.
Um dia , te trouxe uma alamanda amarela
Pra te ver feliz , adornar teu cabelo,
E teu a semblante terno e belo, melhor realçar .

Hoje, a kermesse não mais existe
Mas o que me deixa, realmente triste
E o vazio de não mais poder te olhar.

Restou-me apenas na memória, o brilho da luz,
no contorno do teu rosto, e teu desvelo.
Como aquela jovem andaluz ,
De alamanda amarela,no cabelo.

Só agora sei,que não era tibieza o teu jeito
Talvez fosse uma escolha equivocada
Em vez de ser minha namorada
Era outro que morava no teu peito

JATeixeira

domingo, 22 de março de 2009

Plastikbesen Schreiber Reciclagem de Garrafas Plasticas

Plastikbesen Schreiber

O Herren Schreiber é um desses raros mestres já considerados extintos ou em fase final de extinção e que não se vê mais tão facilmente por aí. Com seu jeito simples e sotaque carregado dissemina conhecimentos, aplicando e transformando idéias, modificando para melhor aquilo que toca com os seus dedos, quase mágicos, de artesão .Com prazer se dedica habilmente a transformar velhas, inúteis e desprezáveis quinquilharias em algo de útil e prático aliados ao bom aproveitamento e a racionalidade do uso e fim a que se propõe : como o de aproveitar velhas garrafas plásticas transformando-as em (PLASTIKBESEN)vassouras para varrer jardim ou...
Quiçá estas informações sirvam para estimular o aproveitamento das milhares de garrafas que são descartadas todos os dias, dando-lhes mais uma oportunidade de serem úteis antes do descarte final e somando-se assim mais uma às mais variadas idéias já existente sobre tal forma de aproveitamento, além de fazer com as crianças sejam estimuladas a executar tal tarefa e assim desperte precocemente habilidade e criatividade que quando juntos podem realizar proezas indescritíveis.

Escolhe-se 03 Garrafas plásticas de 2000ml ,preferir que sejam iguais em formato, para perfeita justaposição.
1. Cortar 05 cm aquém da base da garrafa, na primeira unidade.
2. Realizar um corte lateral de aproximadamente 23 cm, para favorecer a introdução da 2a. garrafa.
3. Com a 2a. garrafa posicionada(encaixada ou sobreposta) realiza-se o corte da base, deixando-a rente a anterior.
4. Colocar a 3a.garrafa ,e executar o corte da base, deixando-a rente as outras duas anteriores. Realizar vários cortes, sentido: base – gargalo ,01 cm X 08 cm ,conferindo-lhe o aspecto de vassoura.
5. Colocação do cabo. Note-se que os gargalos se justapõe uns aos outros
6. É hora de prensar, para se executar as costuras. Pode ser usado uma morsa ou uma prensa .ou simplesmente ,imobiliza-se com dois pedaços de madeira, para que seja executada a costura
7. Após a imobilização da futura vassoura, procede-se com a costura: passando um fio em toda a volta, pode ser um fio de algodão forte.Com uma agulha grossa trespassa-se de um lado a outro as garrafas . Iniciando por baixo do fio ,circular a garrafa e retornando por cima, ziguezagueando .Procede-se da mesma maneira em relação aos demais pontos .Está pronto a plastikbesen ou vassoura de plástico.


Gesund für alles !


JAT

Reações: 
Nenhum comentário: Links para esta postagem

sábado, 21 de março de 2009

O Prazer do Refrigerante





O próprio nome nos evoca refrigerar, saciar a sede ,coisa que os enlatados ou engarrafados não o fazem ,como propõe o nome, ou o fazem muito mal, além de naturalmente ser danoso a nosso organismo provocando a precipitação do carbonato de cálcio ,sobretudo, nos dentes e ossos
Lembro-me bem da ,na época que morava em Santa Maria(RS).Ali, somente ali, existia tal refrigerante a venda em pequenas garrafas e produzido (parece-me)a partir das cascas da laranja, era de um amargo adocicado e muito saboroso. Caiu como uma luva ao meu paladar pois gosto muito do amargo enquanto dispenso e detesto o azedo .A quantidade de açúcar não lembrava ,em nada, essa xaropada engarrafada dos concorrentes :guaraná e as colas ,etc,etc. Ele saciava a sede. Infelizmente a produção era tão pequena que mal dava para abastecer a cidade Santa Maria e circunvizinhança e o velho Cirillo(não sei se Ucraniano ou Polonês) recusara diversas propostas dos concorrentes de venda da patente, fábrica etc. Lembro-me bem que quando viajávamos, em férias, levávamos um engradado para saborear na temporada .Não creio que ainda exista tal refrigerante em Santa Maria, mas nas nossas lembranças, permanece vivo e redivivo sua cor ,sabor...
O que ocorre após ingerir-se as bebidas carbonadas,vejam:


Após beber uma refrigerante, ocorre:

Nos primeiros 10 minutos, a ingestão de 300 ml de refrigerante ,equivale a:
* 10 colheres de chá de açúcar invadindo organismo, isso representa 100% do recomendado diariamente. Não se vomita imediatamente pelo doce extremo porque o ácido fosfórico ,ali presente, inibe essa sensação
Após 20 minutos, decorridos:
* O nível de açúcar no sangue se eleva ,aumentando o nível de insulina. O fígado converte a glicose (açúcar) em gordura.

Depois de 40 minutos:
Absorção da cafeína está completa. As pupilas se dilatam, a pressão do sangue sobe, o fígado responde bombeando mais glicose na corrente sangüínea . No cérebro, os receptores de adenosina são bloqueados, para evitar vertigem.

Decorridos 45 minutos:
O corpo aumenta a produção de dopamina, estimulando os centros de prazer do corpo. (mesmo princípio da heroína.)

Uma hora depois da ingestão:
O ácido fosfórico, presente , arrasta consigo o cálcio, magnésio e zinco para o intestino grosso, aumentando o metabolismo.
As altas doses de glicose e outros adoçantes aumentam a precipitação de cálcio na urina.
* As propriedades diuréticas da cafeína entram em ação ,aumentando a micção(urina).) Neste momento ,se excretará mais cálcio, magnésio e zinco os quais os ossos precisariam.
A proporção que esses níveis de absorção e excreção são modificados, o organismo sofre um choque de glicose, tipo abstinência , causando irritabilidade. Nesse momento já terá sido excretado tudo o que tinha no refrigerante ,O pior é que junto , também excretou-se muitas elementos necessárias ao organismo


Na Boca
Além disso na boca ,o excesso de consumo de refrigerante acarreta ,ainda ,a erosão dental, processo caracterizado pela perda do tecido duro da superfície dos dentes.
Quanto mais freqüente é o consumo de refrigerante, mais grave é a erosão dental. Mesmo depois que o refrigerante pára de ser consumido, a ação da saliva(efeito tampão) não será suficiente para recuperar totalmente o tecido duro da superfície dos dentes, e a cada exposição aos ácidos, presentes nos refrigerantes ,sofre-se a conseqüente ação da erosão destes.

Um estudo de uma Universidade dos Estados Unidos ,relaciona fraturas em adolescentes com o consumo exagerado das bebidas carbonatadas,devido a precipitação do calcio nos óssos provocado pelo carbonato de cálcio do "gasosão" !

Consumo de bebidas carbonatadas eleva o risco de fraturas nos adolescentes

- O Center for Science in the Public Interest, - USA, A Faculdade de Medicina de Harvard, -Boston, publicou um estudo, Archives of Pediatric and Adolescence Medicine, que confirma não só o consumo de bebidas carbonatadas eleva o risco de fraturas na adolescência, esta probabilidade é ainda maior se se consomem os refrigerantes e praticam uma atividade física.
IMPLICAÇÕES
Foram recrutados 460 adolescentes de 15 anos que responderam a um questionário sobre sus atividades físicas, o consumo de bebidas carbonatadas e o número de fraturas ósseas. Deste total, 55,65% não praticam esportes, enquanto 45,35 % realizava distintos níveis de atividade física. 80% bebia refrigerantes gaseificados durante a prática de exercícios físicos, destes 49,8% só tomava coca-cola, e 11,5% outras bebidas carbonatadas e 15% ambos tipos. Somente 20% consumia refrigerantes sem açúcar ou light.
O estudo mostra,ainda, que uma quinta parte dos participantes havia sofrido algum tipo de traumatismo. «Observou-se que: para todas os adolescentes que consumiam bebidas gasosas o risco de sofrer uma fratura se multiplica por três, enquanto que este risco é de até 4,95 vezes mais entre os que praticam algum tipo de esporte e ingerem bebidas tipo coca-cola, em comparação com os que não consomem estes refrigerantes»,diz o estudo , os adolescentes que duplicam ou triplicam o consumo de rfeigerantes reduzem em até 40% a ingestão de leite. Este dado é importante, já que estas são idades críticas para formação de massa óssea e nas mulheres, é o momento adequado para realizar prevenção precoce da osteoporose. «Os Estudos indicam uma possível reabsorção óssea quando se produz um elevado consumo de fósforo»,

JTeixeira

O Feio


O Feio

"Desculpem-me as feias,mas a beleza é fundamental"VMorais





Na síndrome do "Patinho Feio" as vezes o que mais importa não é a beleza em si e sim não sentir-se excluído,rejeitado,e se deixar modelar em pato quando na verdade é um cisne (ou) e vice-versa



O jornalista argentino ,Gonzalo Otálora ,31 anos, escreveu um livro,intitulado "Feo":A obra versa sobre um homem que usa óculos grossos e desprovido de qualquer encanto ou charme,que possa atrair a simpatia do sexo oposto a não ser de maneira desdenhosa .Ele, em frente a Casa Rosada, inicia com um megafone na mão,uma campanha onde pede que as pessoas mais favorecidas por Aphrodite ,paguem mais impostos por aquelas desfavorecidas pela beleza como as gréias e as górgonas ,da mitologia.Ele descreve problemas que teve que enfrentar desde de adolescente por não ser bonito e ainda usando aparelho ortodônticos e óculos de grossas lentes , desde então foi rechaçado por " las chicas" e até sentia inseguro para procurar um emprego.



Ele diz: "La belleza ideal es una estafa. No existe .Hice todo tipo de dietas, me sometí a cirugías estéticas, viví en el gimnasio y así y todo seguía sintiéndome inseguro y desgraciado. Encontré la felicidad cuando dejé de juzgarme frente al espejo y tiré la balanza por la ventana. ¡Qué invento nefasto!, habría que prohibirlas, son trituradoras de autoestima",. "Ser feo no es problema, el calvario comienza cuando uno se siente feo" . Gonzalo Otálora

http://www.ciudad.com.ar/nota.aspx?id=01444595

http://www.el-universal.com.mx/notas/463820.html

http://feosexual.blogspot.com/2007/09/el-ltimo-candidato-de-todos-los.html





Las 10 ventajas de los hombres feos

"Decálogo del feo".

Não somos enganados
Jamais uma viúva negra poderá nos dar o golpe. Nós feios temos um radar. Se alguma menina linda quiser ficar com um de nós e, em seguida, desejar ir para nossa casa, isso significa que algo está errado.

Ninguém nos acusa
Nenhuma pessoa irá nos acusar de assédio sexual no trabalho. Isso é certo devido a lógica das circunstâncias.

Ninguém duvida de nossas capacidades
As mulheres lindas são acusadas de saírem com os chefes para conseguirem escalar posições. Mas, se um feio "subir" na carreira, ninguém irá duvidar de sua capacidade para tal posto.

Livre de extorsão
Muitos homens acabam pobres depois de se envolverem em um relacionamento. Impossível que a mesma situação ocorra com um feio. Ninguém vai querer se "arriscar" tanto.

Somos incomparáveis
Não precisamos vencer o fantasma do corpo perfeito, pois ninguém irá se comparar conosco.

Amor honesto
Depois de superar a primeira impressão, as brincadeiras e tudo mais, se alguém ficar apaixonado por um feio, pode ter certeza que este é o amor mais honesto de todos.

Não esperamos na porta
Não precisamos esperar para entrar em um boliche, por exemplo. Nenhum segurança quer nos ter como companhia, eles logo nos mandam entrar.

Somos atendidos rapidamente
Não sofremos com a burocracia estatal ou privada. Tal como vemos no item anterior, as pessoas nos atendem muito rápido.

Podemos economizar
Se pararmos de brigar frente ao espelho e atirarmos a balança pela janela, terminamos com a angustia e economizamos uma grana
Salvamos o planeta
Os feios merecem

Angelo Azzurro



Veramente, sono lieto de trovarti, ancora,
Non solo perche c’é tanto in tuo core
che posso sentilo pulsare nel tuo petto.
Vedere in questo sogno che dilaga emozioni proibite…
Del primo attimo ,del primo encontro.
Con un'ombra di sorriso negli occhi attenti
Che và piano, piano, con la naturalezza di una nuvola.
In questa penombra de sogno e desideri che confonde i confini
E non voglio fare rumore, non voglio farmi sentire ,per non sveglarti…

La vita è brevíssima e c’é tanto da fare
Andiamo ,come una lumachella,lentamente...
Molte volte, bisogna essere um pò più presto e senza paura,
Come lo scatto elastico di una lepre libera
O come il volo del falco che scende ,come um raggio, senza fermarsi mai

È dolcissimo e belo tutto quello
Che hai scritto.Me ha lacciato,
un piccolo segno nel cuore , gli occhi chiusi,
un lieve sorriso sulle labbra
e più felicce, ancora, per vedere la tua gioia da vivere!
Sii felice
Dio ti benediga !

JATeixeira

quinta-feira, 19 de março de 2009

Experiências na Cozinha



Existe um sábio conselho, que diz:” O mundo" é muito mais feliz com a descoberta de uma nova receita culinária do que com descoberta de uma nova estrela"

A “Pequena Maravilha”



Um dia desses, lá na unidade de saúde que trabalho, recebemos um regalo de sabor inolvidável ,que a muito se achava adormecido nas nossas lembranças de infância. Vimos ali despertar e desfilar, diante dos nossos olhos, os fantasmas amigos, das ocasiões passadas, que povoam e permanecem nas nossas trilhas solitárias, e que unicamente a nós pertencem, não podendo,jamais, ser compartilhado ou vistos por outros.Não sabemos o porquê, mas de repente alguma coisa os despertam ,e eles nos contam , recontam ,repassam as longas história já contadas, tantas vezes.Talvez seja, para que não percamos o nosso norte ,a nossa essência ;eles ressurgem de um sabor , de um cheiro,de um gesto ,de um rosto já há muito esquecidos ; despertam de repente as nossas reminiscências para que vejamos, mais uma vez, o trajeto, a importância dos nossos passos , da nossa direção,do nosso caminho e sejamos gratos a todos aqueles que ,de alguma forma,estavam juntos na nossa caminhada e nos impulsionaram quando empacávamos ,ou nos ampararam quando caíamos ou,ainda, nos apontaram o caminho quando parecíamos perdidos... Estão ali, parece até que é, para nos dizer: que eles permanecem presentes “vivos e redivivos” ,não unicamente na nossa genética mas também se perpetuam nos nossos gestos ,nos nossos modos,na maneira de ser,conversar,caminhar ,inquirir . Estão de volta, pra dizer que eles sempre estarão presentes, quando precisarmos ou quando menos esperamos, eles entram e vem tomar um cafezinho conosco... Momentos gravados, não unicamente, nas nossas papilas gustativas,acordados por um pequeno bocado de bolo. São também imagens, aos milhares, detidas,retidas,aprisionadas nas nossas retinas,que envelhecem dia à dia, mas ali conservam a virilidade do momento aprisionado num lapso de tempo ; permanecem nas mesmas cores e matizes ,olores e sabores onde as paisagens se entremeiam as fantasias e realidades , confundindo os nossos sentidos. Somos transportados ,enquanto os olhos ficam absortos e a respiração pára à lugares ternos ,aconchegantes e protegidos nas profundezas recônditos das nossas almas, onde,somente,situações como essas, os despertam e eles nos arrastam de forma inexorável de volta no tempo.Talvez tenhamos conosco um elemento catalisador ,que diante de uma lembrança antiga reage e cria um distorção espacial ,ou virtual,permitindo que nos transportemos de volta .Aqui, o Rio Letes é sublimado diante da nossa imperiosa vontade e embora o Hades tenha sido cruzado por esses que cultuamos. O nosso desejo, embora temporário, os trazem de volta e o esquecimento do Letes não interfere nesses contatos. E a interação é tão prodigiosa que todas aquelas vozes inaudíveis e solitárias que nunca se perdem ,uma vez ocorridas:são amplificadas e reverberam nos nossos cérebros. Esse contato nominal e efêmero se processa,egoisticamente para nós ,onde poucos segundos, na cronologia dos mortais, são representados em dias ou em momentos que fogem ao controle de chronos e somente kariós nos favorece em toda a sua plenitude..

Quando éramos crianças ,o Sr JTeixeira(Pai) costumava comprar, grandes latas de margarina cheias dessas” pequenas maravilhas “ que ainda hoje adoçam as minhas memórias.Eram bolos tipo “bolo inglês”,pequenos, mas que mal cabiam nas nossas pequeninas mãos .De um sabor insubstituível e inolvidável que o tempo não apagou ou maculou com suas tantas manchas amarelas que nos desbotam e traem a caminhada percorrida até aqui.

Sempre no mesmo lugar , o carro pára e ele ia até uma casinha simples de adobe, retirada da estrada, e comprava aquelas latas repletas dessas “pequenas maravilhas” cujas lembranças me devolvem aquele lapso de infância eternizado ,com aquele sabor e cheiro inconfundíveis.Não era possível esperar até em casa para começar, aos bocados,me empanturrar com aquelas “pequenas e saborosas maravilhas” ,feitas com tanto esmero pela mão da D.Ló e eternizado nas nossas memórias, enquanto perdurarem.

O Ciclo foi rompido quando uma pequena gota tocou as nossas papilas gustativas: as lembranças acordaram e elas são muito mais poderosas que o próprio poder do anel ... que as mantinha prisioneira

Agradecemos a D.Pierina ter acordado o anel ,ou quebrado ciclo onde vibram aprisionados todas as lembranças e mesmo que tenha sido por um átimo,elas dançaram,festejaram livremente... Esses pequenos instantes são reanimados, os vemos , revivemos e quase os tocamos...

Com profunda gratidão, a agradecemos ter possibilitado o restabelecimento desses momentos, esses vínculos ,de ter acordado uma das nossas mais ternas e doce lembranças ,que furtivamente,faz com que uma lágrima nos role pela face e dizia o refrão antigo: “os olhinhos do menino marejou, quando seu pai viajou...!

JATeixeira

Torta da DONA PIERINA Campestrini– (BNovo-SC)

Base
01 x de açúcar
01 x margarina
02 x farinha de trigo
01 ovo inteiro
01 x de maizena
01 colher das de sopa de fermento em pó
Raspa de limão

Recheio:
03 x leite frio
2 colheres das de sopa de maizena
01 x de açucar
04 gemas
1/2 colher das sopa de margarina
100 g de coco ralado (ou outra fruta)

Cobertura:
04 claras
01 colher das de sopa de açucar
01 colher das de café de suco de limão

Obs :
O recheio pode ser abacaxi,morango ou outra fruta











Caminhos


Ando lenta.
Meu caminho está cheio de pedregulhos.
Piso o leito do rio
Abro caminhos
tirando o limo das pedras
polindo o tempo.
Marcho dourando os anos
e as primaveras.
Deveras!

Já tratei as lembranças
Busquei a essência
Curei as cicatrizes
No vão das águas
E pus-me a rolar
Por entre as pedras
nessa espiral ascendente...

Palavras, eu leio.
Todas elas.
Sorrisos, cristalizam-se
mas não se perdem.
Imagens se fundem,
E se decantam...

Enfim,
encontro-me em meio às palavras.
Palavras que me descortinam
e me comovem.
Lágrimas? Não!
Sorrisos abertos.
Súbitos ou concentrados
na sutileza do verso.
No reverso da prosa.
No encanto do teu estro.

Por: Claude Bloc

terça-feira, 17 de março de 2009

Espiral II



França Alegre
Serra Verde
Regatos que se fundem e se avoluma em pequenos saltos ,fazem rolar as pedras.
Dizem que pedra que rola não retém limo .
Andamos tanto e o limo do caminho,da caminhada nos acompanham...
As cicatrizes deixadas nas árvores pra marcar o caminho,
como o pão dos pequenos João e Maria, também foram levados.
Perdemos o guia ,a referência.... o caminho de volta...
Mas não perdemos a nossa essência.
Não nos perdemos.
Eles abateram as árvores,
Britaram as pedras,
Poluíram o regato.
As cicatrizes permanecem, apenas no nosso ser,
Em imagens estáticas no tempo.
Elas são indeléveis , elas afloram quando removemos,as camada de limo ou verniz do tempo,
Do caminho ,do caminhante

Sob as camadas de vernizes ,a proporção que a removemos,

Nós,nos encontramos,reencontramos...


JATeixeira

Espiral


Há quem diga que a curiosidade é uma das muitas características do mundo feminino, mas preferimos crê que se trata de uma das muitas facetas do perfil humano. Acreditamos que a diferença prende-se a especificidade. Enquanto a curiosidade masculina é direta e específica à feminina é muito mais abrangente e irrestrita, é isso o que difere um do outro,o homem da mulher.

Um dia desses estávamos procurando alguma coisa no Google e em uma das páginas indicada estava “o Blog “ , onde vimos tuas publicações:sensibilíssimas 
Até então não sabíamos que eram tuas ,mas pressentimos e sentimos, talvez, aquele sobressalto que ocorrem ao reencontro de velhos amigos ,tão distantes... 

A porta entreaberta à alguns ou escancarada à outros que dominam , não o vernáculo, mas a linguagem do novo milênio:informatiquês.Entre Java,HTML,Cobol ,Delphi ou o singelo Flash,trafegamos com desembaraço e por engenharia reversa acessamos a bancos de dados onde, miraculosamente são guardados as font(es),onde ávido bebo.Apenas empaco quando as imagens são turvadas pelas lágrimas que rolam.Entramos acompanhados de antigos fantasmas das ocasiões passadas,e que não envelhecem nunca, pareciam todos felizes em nos ver e correm ao nosso encontro e nos dão as boas vindas... De mãos dadas percorremos seus becos e vielas ouvindo vozes antigas e conhecidas,daquilo que um dia já foi realidade e hoje não passa de “matrix” .onde em um caminho inverso ao Matrix somos plugados quando pequenas centelhas inflamam e provocam ignição nos nossos sensores reabilitando velhos axônios e dendritos a realizarem o milagre das sinapses mágicas que se fundem nos trazendo de volta todo o passado,descompilado e recompilado, por nossa engenharia reversa interior :Velhos sons familiares portando o aroma soprado pelo vento .Tudo parece contribuir para estimular sabores,cores e papilas gustativas O perfume era inebriante, e os rostos sorridentes... Eles nos acompanharam em um pequeno “tour”, nesse mundo que também já fizemos parte, um dia. As lembranças desfilaram...refletindo as nossas memórias, armazenadas em alguns terabites, adormecidos em lugares especiais . Esses caminhos já trilhados tantas vezes, rever rostos amigos, de tempos idos ;cruzar com caminhantes conhecidos, só nos causam alegria e contentamento.Temos vontade de abraçar a todos esses, aprisionados nesse lapso de tempo, guardados no nosso santuário interior ,ao qual ninguém tem acesso, a não ser os que fazem parte desse mundo cercado e protegido.

Há muito que cruzamos o Letes, mas nem mesmo ele, todo poderoso, conseguiu apagar ou minimizar nossa memória eternizadas nas milhares de imagens protegidas nos lugares mais recônditos do nosso coração e nem impedir que as lembranças voltem. De repente ,quando um pequeno estímulo ocorre:um rosto,um nome,um som,uma cor,um perfume....uma velha fotografia, ou até mesmo aquela folha ou pétala guardada nos cadernos escolares . Não sabemos o porquê: de repente tudo está de volta, até parece que sempre estiveram ali,caminhando conosco lado a lado :tácitas e invisíveis .O que achamos foi simplesmente,por um átimo,a chave que permite acessar ou adentrar a esse universo fechado do íntimo da nossa alma, cruzar o Letes de volta. 
E ali nós nos reencontramos. E nós, descobrimos a nós mesmos, a cada momento que tais fatos ocorrem, e lemos as entrelinhas dos textos e vemos os pixeis das imagens serem preenchidas na sua plenitude, e podemos compreender melhor o que elas querem nos dizer:Tudo, absolutamente tudo, faz parte de todo o mosaico que compõe o nosso ser.

Muito vento já moveram as velas amarelecidas, desbotadas do nosso moinho, mas mesmo envelhecido e povoado de fantasmas, ele continua de pé e as suas mós se movimentam devagar,não devido ao peso das pedras ou dos anos , mas querendo sentir cada grão ali interposto, como se fosse a última vez a moer; sentir o perfume do grão triturado, que enche com o seu odor, toda a casa. Nós queremos guardar esse cheiro para os dias de solidão; guardar todas as luzes e cores que alimentam essas imagens, para os dias de escuridão. Pois quando, por qualquer razão a tristeza e as lágrimas nos impeçam de ver; os sensores de direção percam o seu Norte; tenhamos o olfato congestionado ou tato bloqueado, não nos perderemos... 
Pois essas imagens armazenadas ao longo da jornada encontram-se diluídas em nosso ser e elas nos preencherão, nos reorientarão e nos farão companhia; e todos, os mais queridos, não nos abandonarão,estarão ali conosco, passo a passo! 
 Aqui o Khronos parou... e Karios exibe os melhores momentos eternizados que nos permite rever ,reaver esses momentos especiais que parecem retidos,para sempre, nas nossas retinas a espera de um momento para serem projetados, reprojetados...Nos aproximando do sublime e imperecível Aion.

O simples odor deixado em uma rolha ou o bouquet de uma taça de vinho tinto; uma cortina que permeia a entrada de luz , um sax que soa...ou até mesmo aquele distante dueto de violinos. Não sabemos o que ou como, mas de repente ali estão todos eles, aguardando o momento certo para desfilarem...!E como numa espiral mágica todos esses fantasmas dos momentos alegres e felizes, companheiros de jornada, se fazem presentes e nos recontam as suas história e nós interagimos, rimos e mergulhamos nesse espelho que reflete a nós mesmos e o que guardamos de mais importante da nossa caminhada...

Nós agradecemos a todos os que permeiam esse nosso universo com lembranças silentes, felizes e duradouras.

JATeixeira

segunda-feira, 16 de março de 2009

A importância de compreender e o passo da Curupira





Observa-se hoje, ainda bem, de uma maneira genérica, entre os milhares de municípios da União serem instituído,nos estatutos dos servidores, direitos que garantem um contínuo aprimoramento dos seus servidores nas chamadas “licenças para capacitação”. Onde se assevera que os cursos, quaisquer que sejam, sempre têm contribuído, de maneira indubitável, com formação e informações relevantes e aplicáveis diuturnamente à prática de trabalho além de favorecer o melhor relacionamento humano, quando da aplicação desse aprendizado. Sendo assim, um curso de aprimoramento traz informações de relevância para as diversas áreas de atuação do servidor e contribui inegavelmente para tornar esse servidor mais ágil e resoluto na aplicação desse aprendizado no seu dia a dia ,na lide com a cousa publica .
Temos visto em centenas de estatutos de servidores públicos, a tendência de interesse por parte dos gestores municipais no acompanhamento da nova ordem mundial e "a consequente adequação do quadro de servidores aos novos perfis profissionais requeridos, por meio de capacitação permanente, objetivando a valorização do serviço público.”

Por outro lado e em marcha-à-ré observa-se muitos gestores públicos de visão míope ou plena de casuísmo trôpego, onde uma visão obtusa de atraso parece ser a constante que determina os atos quixotescos de atraso caricatural e recrudescem a manifestação firme e contrária à concessão de licença especial para frequência dos cursos.Cursos esses ,as expensas dos próprios interessados.

Às vezes, vozes dissonantes e claudicantes acreditam ser um despropósito tais cursos ou talvez “eles” e unicamente eles, possam ter tais prerrogativas. Sabemos de um caso, patético e deplorável,que seria cômico não fosse uma tragédia épica e grave que representa os atos do próprio “tribunal do Santo Oficio”em 2009 e que acredita que tais “licenças para aperfeiçoamento” "não servem para aprofundar conhecimentos e simplesmente trata-se de um beneficio pessoal (que busca status) e só representa os seus próprios interesses, sendo portanto um desperdício e um despropósito liberar um servidor para tal.”entre outros despautérios e sofismas grosseiros. O indeferimento de uma solicitação de aperfeiçoamento,por parte do poder público, não causa estranheza quando lê-se nas entrelinhas os atos maquiavélicos planejados contra os que o antecederam.Visível perseguição política com sabores de stalinismo.Não sendo isso, resvala em uma atitude imatura e revela o íntimo de um poder de calças curtas que parece ter medo que lhe roubem o pirulito.

No que se refere às posições torpes ou vis, contrários a tais concessões ou licenças, não só divergimos como também as combatemos por crermos que se tratam de equívoco onde o fulcro e alavanca se distanciam da base da evolução, busca constante e permanente que fazem do ideal humano uma fonte perene de ascensão e onde tais visões embaçadas e premissas caducas, alicerçadas no lodo, carece argumentos sólidos para a defesa dos seus pontos de vistas e transitam na contra-mão do progresso.

Acreditamos que hoje o conhecimento e a busca perene de capacitação e aperfeiçoamento são determinantes cruciais que dão parâmetros e estabelecem a grande diferença entre sucesso e fracasso e onde os meios, que estão ao nosso alcance, se constituem um modelo e referencial na sociedade atual,não podendo jamais ser objeto de dúvidas ou ter seu o acesso cerceado por casuísmos esdrúxulos ou por visão retrógrada que anda em marcha a ré e unicamente enxerga as imagens e passagens já acontecidas ,como da popa de um navio.
O impedimento e cerceamento dos interesses individuais que busca o aperfeiçoamento representam, além de um descaso e afronta a esses direitos, um perigo real na inversão de valores e objetivos permanentes do ser humano:crescer.

Diante da globalização existente e presença marcante na nossa vida diária, seja nas informações ou nos bens de consumo vemos com o pensador,que afirma "a soberania de informação do Estado nacional, como parte de sua soberania política, já não existe mais. Os Estados nacionais já não podem mais viver trancafiados; suas fronteiras protegidas por armamentos estão esburacadas. No que se refere à sua ligação com o espaço de comunicação global, há uma novidade: globalização informativa" Ulrich Beck .Diante de tal raciocínio é preciso que estejamos aptos a competir, e essa competição vai se acirrar a proporção que essas distâncias são encurtadas .

Os atos caudilhescos rodeado de assessores estrábicos, onde prevalece muito riso e pouco siso, são arroubos de palanque de pouco ou nenhuma valor prático, onde persiste a teimosia dos asnos de Buridam que desconheciam a real necessidade da união ,para avançar. E na contra-mão da historia, pensa como um tupiniquim ,acreditando nas suas próprias lendas e fantasias, espelha-se no Curupira que segue sua marcha longa e penosa com passos trocados. 

JATeixeira

quinta-feira, 12 de março de 2009

A Pedra


"O distraído nela tropeçou…

O bruto a usou como projétil.

O empreendedor, usando-a, construiu.

O camponês, cansado da labuta, dela fez assento.

Para meninos, foi brinquedo.

Drummond a poetizou.

Já David matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura…

E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!

Não existe “pedra” no caminho que não possa aproveitá-la para o seu próprio crescimento."

domingo, 8 de março de 2009

Compagni di Viaggio



Non ci sono compagni di viaggio Não há companheiros de viagem,
lentamente da soli il varco lentamente e sós passo a passo
cerchiamo fra mani procuramos entre as mãos
che stringono il segreto que apertam o segredo
dell'arcipelago che siamo do arquipelago que somos

Ogn'isola innalza la bandiera Cada ilha ergue a bandeira
che ha:può essere di stoffa que tem:pode ser de tecido
puó essere di carta,mutare pode ser de papel,mudar
nel salto d'una mosca num salto de uma mosca
o nel cammino della tartaruga ou no caminhar da tartaruga.

Volgiamo l'occhio alle banddiere bianche. Volvamos o olhar às bandeiras brancas
Uno di noi potrebbe essere il fratello Um de nós poderia ser o irmão
che cammina solo que caminha só
senza compagni di viaggio sem companheiro de viagem.

Melo Freni

sexta-feira, 6 de março de 2009

Um ”jeito” + Um Agrônomo = Visto Consular


-Nome?

-Paulo

-Profissão?

-Médico

-Idade?

-25 anos

-Recém-formado?

-Sim.Há oito meses

-Pretende exercer a profissão no Brasil?

-Não sei... talvez com o tempo...Não conheço a língua.

-Então, em lugar de médico, vamos colocar :agrônomo.

Assim posso fornecer o visto imediatamente.Sabe como são essa coisa,não? Quotas de profissões, instruções confidenciais de imigração, besteiras ...sem importância. Em todo caso, assim ficará cem por cento dentro das normas legais.

O cônsul brasileiro falava um inglês claro e compreensível e sorria para mim como se fora um ginasiano que,acumpliciado com um amigo, acabasse de enganar o professor.

-Obrigado. Mas gostaria de evitar uma declaração falsa que futuramente viesse a incriminar-me Não entendo nada de agronomia...posso sair mal. Não saberei como explicar às autoridades...Para ser sincero, acho uma solução pouco recomendável .

Enquanto eu falava, pela minha cabeça desfilavam todas as experiências anteriores com funcionários graduados de diversos países e de vários governos, inclusive os de minha própria pátria.

“Pois sim...este homem está me provocando. Quer me instigar a fazer uma declaração falsa...quem sabe para quê? Quer observar minha reação...

Redobrei meus esforços para enfrentar aquele homem aparentemente tão sincero mas, na realidade , um verdadeiro “agente provocador”

Porém, ele não me deu muita importância. Veio para bem perto de mim.

- Meu filho, este negócio de agrônomo não vai ser problema. Assim que chegar, quando estiver no Brasil...no Brasil...

Parou. Percebi que procurava a palavra adequada. Falava um inglês carregado, mas fluente .Ficou pensando e depois de alguns instantes virou-se para o auxiliar:

- Castro ! Como você diz em inglês “ lá no Brasil você dá um jeito”

Castroaparentava ter uns 50 ou 55 anos. Gordo,usava óculos grossos e era totalmente calvo. Virou-se para mim:

- Sr Paulo, eu falo bem o inglês, mas prefiro o alemão.Posso mesmo considerar o alemão como a minha segunda língua materna,pois nasci no sul do Brasil, onde predominou a colonização alemã. Meu pai era filho de alemães e freqüentei escoilas onde parte dos exames era feita neste idioma. Mas “ dar um jeito” não posso traduzir para o alemão...e tampouco para o inglês.

Bateu no meu ombro, levou-me para um sofá e sentou-se ao meu lado.

- Escute com tenção. Vamos ver se consigo traduzir. Você é médico, não é?

- Sou.

- Vai declarar que é agrônomo?

- Vou.

Acha que será uma declaração falsa ou, digamos, uma afirmação sem fundamento?

- Mais ou menos.

- Meu caro Paulo, não se trata disso, absolutamente.Apenas queremos dar um jeito (facilitar) para que você possa viajar sem mais delongas. Evitamos somente que perca seu tempo e possa embarcar logo. Seu visto ficará pronto à tarde.

Percebi então que não se tratava de provocação , mas ainda não sabia que acabara de falar com dois representantes de um povo onde as leis são reinterpretadas, onde regulamentos e instruções centrais do Governo já não decretados com um cálculo prévio de percentagem em que serão cumpridas, onde o povo é um grande filtro das leis e os funcionários, pequenos ou poderosos, criam sua própria jurisprudência. Ainda que esta jurisprudência não coincida com as leis originais , conta com a aprovação geral, se é ditada pelo bom senso.

O cônsul José de Magalhães e Albuquerque é um desses indivíduos que, de acordo com sua própria convicção, modifica ou simplesmente ignora os parágrafos que não coincidem com sua opinião particular

Não sugeriu a mudança de médico para agrônomo com a preocupação de ganhar dinheiro ou algum presente. Era milionário de terceira geração, cônsul por esporte e passa-tempo. E não mandou que me desse o visto imediatamente para se livrar de mim: contava com mais de trinta funcionários para me chutar, conversar, desanimar, enfim – para me despachar.

O Cônsul Geral dos Estados Unidos do Brasil, mandou dar um jeito. Apesar das leis de imigração, das quotas, das profissões preferenciais, ele sabia que naquele ano entraria no Brasil, pelo antigo, comprovado e incontrolável sistema de nascimentos naturais, mais de dois milhões de seres, sem consultar conselhos, cônsules ou embaixadores; sabia também que esses dois milhões de “recém-chegados” não teriam profissão recomendável, dinheiro, capacidade imediata de produção e... nem mesmo sabiam falar

Meu cônsul talvez estivesse pensando no problema do aumento constante da população. Mas não estava disposto a pechinchar com mil ou cinco mil almas, quer estas se transformassem em médicos, quer se transformassem em agrônomos ou guarda-nortunos.

Para ele o problema não existia, pelo menos nesses moldes mesquinhos, e estava disposto a assumir, perante o mundo a responsabilidade por sua atitude liberal. Sabia também que não correria grandes riscos, pois jamais existirá um brasileiro, incluindo o próprio legislador das leis de imigração que não compreenda e não apóie este “jeito” consular.

Peter Kellemen (húngaro)1961

quarta-feira, 4 de março de 2009

Em Busca Da Maldade



Purifica o teu coração antes de permitires que o amor entre nele, pois até o mel mais doce azeda num recipiente sujo.Pitagoras

Clique sobre a imagem para aumentar.