quarta-feira, 25 de agosto de 2010

"Rei do Reisado de Garanhuns"




“Ele tem o jeito de um Luís XIV e já o vejo proclamando alto e bom som: “O Estado é eu”, numa manifestação tupiniquim do absolutismo caboclo”. http://williamserra.multiply.com/journal/item/61

Ao quase Barão de Mossoró !

Ficamos felizes quando encontramos pessoas acima do trópico de capricórnio, falar mal do "língua Presa" ou que tenham os pés na realidade que vivem;pois os abaixo dessa linha, sempre imaginam que todos os que estão acima dela, vivem das sobras da cozinha do "rei do reisado de Garanhuns" Pois,ele não é mais do que um “rei de reisado”,embriagado pela poder e pela 51,que nunca lhe faltou.E naturalmene,além dos componentes da trupe,que tomaram de assalto todos os becos e vielas,desse imenso país, onde podem auferir alguma vantagem e nós ,os ouvintes,que não constituímos a massa míope e ignara, não damos risadas e nos divertimos com a palhaçada( e essa está nos custando muito caro), desse reisado.

Nos folguedos de Reisado,temos diversos personagens e símbolos,como: Alma, Diabo e Miguel. Onde Alma é uma representação do próprio povo, trêmula e querendo fugir de pavor com as investidas do Diabo, figura simbólica, que representa a temporalidade dominante, todo vestido de vermelho com rabo e garras afiadas que a persegue. Miguel representa o poder da escolha, que todos temos e que usamos para fugir das tentações diabólicas em não ceder as seduções e encantamentos ,mesmo quando ele se traveste de “Dama-de-Vermelho,sedutora e glamurosa, pleno de botox e silicone que quer arrastá-la para o inferno. Ele a agarra,ele a seduz com bolsa-esmola e aguardente 51 entre outras prendas e pouca a pouco a arrasta para o inferno,mas nesse momento interpõe-se no seu caminho o anjo São Miguel, representação consciente da escolha (democracia) , representado por uma moça, de asas brancas e espada em riste. Trava-se uma luta entre ele e o Diabo que é vencido. Há um forte estouro de pólvora na sala,abrem-se os portões do inferno, com o seu cheiro de enxofre,choro,gemidos e arrastar de correntes dos iludidos e aprisionados nos seus engodos, o Diabo aproveita a oportunidade para desaparecer da cena. Para alivio de todos.

"Ponha-se no poder( presidência) qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso".(Gen. Olympio Mourão Filho. Memórias: a verdade de um revolucionário. Porto Alegre: L&PM, 1978, p. 16.)

As palavras do Gal Mourão Filho,são atemporais ,podendo ser aplicados como uma luva ao momento histórico em que vivemos.Tal vaticínio sempre será destinada a essas “surpresas daninhas”, do caminho.Há que ouse compará-lo,esse títere que posa de "rei de Reisado de Garanhuns",a um estadista com Abraham Lincoln; dispensa-se qualquer comentário sobre tal proposição ou devaneio: ler ou ouvir tanta estultice. Pra nós toda comparação é odiosa, pois acaba ofendendo alguém: “A comparação é que infelicita o burro” No caso compará-lo a uma estadista de uma magnitude dessa é ofender por completo,não unicamente aos todos outros estadistas que são luzes que brilham e iluminam ao seu derredor por gerações, mas é escárnio e ofensa a todo e qualquer um, que tenha mais de meia dúzia de neurônios.
Quanto à democracia versus Monarquia, acreditamos que sem os excessos do ego coletivo revoltado, e tangido aos sons das baionetas e enforcamentos dos contrários, onde se repete:” Je voudrais, et ce sera le dernier et le plus ardent de mes souhaits, je voudrais que le dernier des rois fût étranglé avec les boyaux du dernier prêtre. Jean Meslier " Gostamos de pensar ou contra-pensar em uma direção oposta,que nem sempre a dinamite tem o poder purificador,gostamos de pensar ou acreditar como o mestre Kung-Fu-Tse, que :onde educam–se as crianças,elimina-se o fosso de separação entre todos.

3 comentários:

William disse...

Prezado Jaques
Através do seu comentário no meu blog do multiply cheguei até aqui e me deletei com sua crônica "Rei do Reisado de Garanhuns". Temos o mesmo sentimento em relação ao molusco que acabou nos impingindo sua pupila, criada a sua imagem e semelhança. Na realidade só está faltando a barba e o dedo cortado.
Cabe-nos esperar o desenlace desse imbroglio daqui a quatro anos, quando criatura se voltar contra o criador ou, como diz uma canção popular: "...mais alto o coqueiro, maior é o tombo do coco afinal...".
Cordiais saudações.
William Serra

William disse...

Prezado Jaques
Através do seu comentário no meu blog do multiply cheguei até aqui e me deletei com sua crônica "Rei do Reisado de Garanhuns". Temos o mesmo sentimento em relação ao molusco que acabou nos impingindo sua pupila, criada a sua imagem e semelhança. Na realidade só está faltando a barba e o dedo cortado.
Cabe-nos esperar o desenlace desse imbroglio daqui a quatro anos, quando criatura se voltar contra o criador ou, como diz uma canção popular: "...mais alto o coqueiro, maior é o tombo do coco afinal...".
Cordiais saudações.
William Serra

JATeixeira disse...

Sir William,
Cortar um dedo pode se "arranjar".Agora quanto a barba,existe uma historinha que circula na NET onde uma pretensa,como ela,não aguentava mais as visitas ao Cirurgião Plástico e ele sugeriu a última novidade:o uso de uma parafuso abaixo das madeixas.A proporção que apareciam algumas rugas,por tênues que fosse,era só apertar um pouquinho o parafuso e ela sumia...Ocorre que vaidade da "dama sem dedo"era tanta que ela foi apertando,apertando,apertando...que um dia ela voltou ao Plástico,reclamando que estava aparecendo barba,ao que ele constatou que eram os pelos pubianos que estavam subindo...!
Obrigado pela visita e pelas palavras.Volte sempre
SSS
JATeixeira